Viagem Interior  Pager

A Terra e os Gnomos

A terra, a matéria é sagrada, é um Templo, o Templo do Mais Alto.
Na Tabela de Esmeralda, que contem todo o segredo da Alquimia, o segredo da criação do Mundo, esta escrito:   "Seu pai é o Sol (a consciência, o fogo, a energia), sua mãe é a Lua (a sensibilidade, a percepção). O vento o carregou no seu ventre. Assim Água, Fogo e Espirito misturados pelo Vento são contidos dentro da substância da Terra. A Obra do Sol é completa quando se torna em Terra."

O espirito, o Eu Superior, é o Céu, esse vazio que contem o Universo. O Fogo Secreto, o Fogo da Consciência gera um turbilhão, um Vento que se precipita em Água. A Água se cristaliza, toma forma, uma forma estável. Num mundo de água, sem forma, num caos não se pode evoluir. Para construir uma casa, precisa de pedras. Golfinhos e baleias vivem no oceano, num mundo muito menos material do que nosso, tem capacidades cerebrais superiores a nossas, nunca poderão construir uma civilização. O estado de Caos é imprescindível para uma transmutação, mas o resultado é uma Pedra.

Um gnomo é a inteligência interior dum objeto material. Para encontrar um gnomo, precisamos entrar em nosso mundo interior:

 

Viagem Interior:

ENCONTRAR UM GNOMO

Deixe sua imaginação se alegrar,
deixe sua imaginação imaginar um Templo, no alto duma colina um Templo do Sol, entre nesse Templo misterioso e chame  Mercúrio, o deus dos caminhos, o deus da Alquimia. Mercúrio aparece  brincando,
se esconde atrás duma mascara.
Troca de  mascara, brinca.
Esta rindo com a boca e com o corpo inteiro.
Já adivinhou o que você quer,
e leva você através dos caminhos secretos do Templo,
por corredores estreitos,
corredores dissimulados na espessura das paredes.
As paredes interiores dos corredores brilham por si próprias.
Mercúrio abre uma porta antiga, feita de cobre e de madeira.
Ao girar a porta esta uivando baixinho.
Você chegou no Laboratório Alquímico, 
cheio de frascos de todas as formas.
Num canto, um fogo de lenha devaneia numa lareira.
Tudo esta coberto de poeira,
dessa poeira adormecida dos Tempos Passados.
Antes de começar, precisa limpar.
Mercúrio dá a você um  pano.
Na sua mão, de maneira estranha,
o pano começa irradiar uma Luz.

Esfregue os  frascos, a mesa, as estantes,
precisa limpar a poeira material e emocional do lugar.
Comece a varrer, a tirar a poeira dos Tempos.
A vassoura irradia Luz.
Dum  armário, Mercúrio tira um cubo de chumbo,
e o coloca na  mesa.
Ele fala. Diz: "Entra no cubo de chumbo."
Você, a consciência que  você é,
entra no cubo de chumbo.

Uma luz cinza irradia  devagar dos corredores internos.
T
oque as paredes de chumbo.
Sinta o cheiro do lugar.
Fale, chame a inteligência que vestiu esse corpo de chumbo.
Escute como ecoa sua voz no espaço interior do chumbo.
E v
ocê começa a discernir uma presença, difusa,
uma  presença  que preenche todo o espaço interior do lugar.
Parece uma dança, uma dança de energia  sutil e poderosa,
uma dança inteligente.
É uma  poderosa inteligência, tranqüila, muito sabia.
Veste  essa  presença.
Sinta o cubo de chumbo como seu  corpo.
Sem deixar  de  ser você, você se tornou um gnomo,
se tornou a inteligência que tem o  cubo  de chumbo como corpo.
Lembre-se.
Use a memória do gnomo, lembre-se.
Lembre-se da imensidão dos tempos.
Nessa imensidão pode sentir essa estabilidade,
essa  estabilidade perfeita.
O poder de estabilizar, o poder de materializar.
O poder de realizar.
Quem é competente em matéria de chumbo é ele,
o gnomo.
É ele quem sabe do chumbo,
dando uma forma, arquitetando a estrutura química,
mantendo a forma, materializando o chumbo,
é ele quem mantém essa fidelidade, essa estabilidade.
Agradece o gnomo. Sai do cubo de chumbo.
Olhe o cubo: visto do exterior, matéria,
visto do interior, consciência.
Mercúrio coloca na mesa um cubo de ouro.
Você entra no cubo de ouro.
Você, a consciência que você é,
entra no cubo de ouro.

Uma luz  irradia dos corredores internos,
toca as paredes de ouro.

Sinta o cheiro do lugar.
Fale,  chame a inteligência que vestiu esse corpo de ouro.
Escute como ecoa sua voz no espaço interior do ouro.
E v
ocê começa a discernir uma presença, difusa, uma  presença  que preenche  todo o espaço interior do lugar. Parece uma dança, uma  dança de  energia  sutil  e poderosa, uma dança inteligente. É uma  poderosa inteligência, tranqüila, muito sabia.
Veste  essa  presença.
Sinta o cubo de ouro como  seu  corpo.
Sem deixar  de  ser você, você se tornou o gnomo,
a inteligência que tem o cubo de ouro como corpo.
Lembre-se. Use a memória do gnomo, lembre-se.
Lembre-se da imensidão dos tempos.
A estabilidade. Sinta essa  perfeita estabilidade.
O poder de estabilizar, o poder de materializar.
O poder de realizar.
Quem é competente em matéria de ouro é o gnomo,
dando uma forma, arquitetando a estrutura química,
mantendo a forma, materializando o ouro. É ele quem sabe do ouro. É ele quem mantém essa fidelidade, essa estabilidade.
Pede ao gnomo do ouro estabilizar para você
o sucesso, o bem estar,
esse bem estar que vai com o sucesso natural, o ouro da alma.
Agradece  o  gnomo. 
Sai do cubo de ouro.
Olhe o cubo:
visto do exterior, matéria.
Visto do interior, consciência.

Comentário

Sonhe.
Deixe o Vento do sonhar tomar forma.
Realizar.
Sua vida quotidiana é a Grande Obra.
A Obra do Sol.
Privilegiar a espiritualidade é uma superstição.
Privilegiar o sonho é uma superstição.
Privilegiar a matéria é uma superstição.
O Real é mais, é Tudo.

ANTERIOR - CONTEÚDO - PRÓXIMO




O texto original é encontrado com toda a nossa gratidão em:
Descubra seu Lado Infinito