sintonia
Site é Dedicado à  Salvadora Bodhisattva Tara
A Transmissão das 21 Tares



PRÁTICA DE TARA VERDE
E
AS VINTE E UMA TARAS
 
 

REFÚGIO E GERAÇÃO DE BODHICHITTA: 
 

Sang-gye chö-dang tsok-kyi chok-nam-la 
Jang-chub bar-du dag-ni kyab-su-chi 
Dag-gyi jin-sog gyi-pe di-dak-gyi 
Dro-la pen-chir sang-gye drup-par-shog 

Eu me refugio, ate alcançar a iluminação, 
no Buda, no Lhama e na Assembléia Suprema. 
Que, pelos méritos alcançados com a prática da Generosidade e das outras Perfeições, que eu possa  atingir rapidamente o estado de Buda para o benefício de todos os seres sencientes. 
 

OS QUATRO PENSAMENTOS INCOMENSURÁVEIS: 

Possam todos os seres possuir a felicidade e suas causas. Possam todos  pernanecer livres do sofrimento e suas causas.
Possas todos  pemanecer inseparáveis do êxtase e  livres da dor. Possam todos viver em equanimidade livres da parcialidade do apego e do ódio. 

CONSAGRAÇÃQ DO LOCAL: 
 

Que todos os reinos onde se encontrem os seres sencientes  sejam purificados e isentos de espinhos e impurezas  e que possam ser transfomados na natureza flexível  e suave do lápis lazuli tão suave quanto a palma da mão de uma criança. 

OFERECIMENTO: 
 

Que o reino do espaço, em sua integralidade, seja preenchido com  as oferendas de deuses e homens, tanto as oferecidas fisicanente quanto as visualizadas, juntamente com as nuvens de oferecimentos de Samantabadra. 
 
 

BENÇÃO DAS OFERENDAS: 
 
 

Om na-mo ba-ga wa-têh 
Ben-Zá sa-rá pra-ma da-nê 
tá-ga-tá-ya ar-ha-tê 
Sam-yák sam-bu-da-yá 
Tê-ya-thá 
Om ben-zê ben-zê 
mahá ben-zê 
Ma-há te-zá ben-zé 
mahá vidyiá benzê 
Mahá bodhicittha benzê 
Mahá bo dhi 
Men da pa sam 
kar má benzê 
sar vá kar má avaranê 
bishô daná benzê 
soha 
 

ORAÇÃO PARA AS OFERENDAS 
 

Que minhas oferendas venhan a ser iguais a estas,  devido a força da verdade das três jóias (Buda, Dharma e Sangha),  as  bênções  de todos os Lamas e Bodhisattvas,  a energia epiritual e o imaculado e inconcebível dharmadhatu. 
 

INVOCAÇAO A TARA VERDE E AS VINTE E UMA TARAS: 
 

Po-ta-la-yi ne-chog-ne 
Tam-yig Jang-gü le-tung-shing 
O-peg me-kyi u-la-gyen 
Dhu-sum sang-gye tin-le-ma 
Dreul-ma khor-che shog-su-seul 

Da suprema  terra do Potala, ó Mãe Tara, nascida da sílaba semente de cor verde TAM,  executora das ações de todos os Buddhas dos três tempos, adornada com o Buddha  Amitabha no alto de sua cabeça, eu suplico que venha, juntanente com toda sua assembléia,  preencher o espaço diante de mim. 

HOMENAGEM A TARA: 
 

Lha-dang 
la-min 
tcho-pen-gyi 
Shab-tyi pe-mo latu-de 
Phong-pa kun-le dreul-dze-ma 
Dreul-ma yum-la Chang-tsel-lo 

Com suas coroas os deuses e semi-deuses se inclinam diante de seus pés de lótus. Para a Mãe Tara, libertadora de todos os medos, eu me prosterno. 
 
 
 

ORAÇÃO DOS SETE RAMOS 

Com a mente pura eu me prosterno diante da Veneralíssima Tare  e diante de todos os Buddhas e Bidhissatvas que habitam  os três tempos e as dez direções. 
Faço oferecimentos materiais e mentais de flores,  incenso, luzes, perfumes, comida e música  e imploro à assembléia de Tares que os aceite. 
 

Reconheço, confesso e profundamente me arrependo de todas 
as faltas que tenha cometido 
desde os tempos imemoriais até agora 
tanto as dez ações não-virtuosas 
quanto os cinco crimes hediondos 
dominado pelos fatores perturbadores da mente. 
 

Regozijo-me pelos extraordinários méritos e virttudes acumulados desde os três
tempos pelos Iluminados Srávakas, Pratchecabuddhas e bodisshátuas e pelos seres extraordinários. 

Rogo a Tara que ponha em movimento a Roda dos Três Veículos de Dharma 
o grande, o médio e o pequeno de acordo com as tendências, aptidões e capacidade mental de todos os seres sencientes. 

Peço a Tara que não entre no Nirvana até que cesse o Samsara 
velando com compaixão por todos os seres 
submersos nesse oceano de sofrimento. 

Que todos os méritos que por ventura tenha acumulado 
tornem-se causa para minha iluminação 
a fim de que eu possa me converter 
no grande libertador de todos os seres. 
 

ORAÇÃO DAS 21 TARES [pronúncia tibetana] 

1. Om jetsumma pag-ma dreul-ma-la chang-tse-lo 
Chag-tseI Dreul-ma nyur-ma pa-mo 
Chen-nyl kye-chig lhok-dang dra-ma 
Jig-ten sum-gom  chu-ki shel-gyi 
Ke-sar je-wa leni jung-ma 

2. Chag-tsel tön-ke dawa kün-tu 
Gang-wa ga-ni tseg-pe shel-ma 
Kar-ma tong-tag tsog-pa nam-kyi 
Rab-Lu che-we o-rab bar-ma 

 3. Chag-tsel ser-ngo chu-nie tye-tyii 
Pe-me chag-ni nam-par gye-ma 
Jin-pa tsün-du ka-tub shi-wa 
So-pa sum-ten chõ-yul nyi-ma 

 4.Chang-tsel de-shin sheg-pe tsug-tor 
Ta-ye nam-par gyel-wa cho-ma 
Ma-lu pa-rol chin-pa tob-pe 
Gyel-we se-tyi shin-tu ten-ma 

5. Chag-tsel Tuttara Hung ji-ge 
do-dam cho-dang nan-ka gang-ma 
Jig-ten dün-pe shab-kyi nen-te 
Lü-pa me-par guk-par nü-ma 

6. Chay-tsel gya-chen me-lha tsang-pa 
Lung-lha na-tsog wang-chuk chö-ma 
Jung-po ro-lang ti-sa nam-dang 
Nu-Jing tsog-kyi dün-ne to-ma 
 
7. Chang-tsel trad-che cha-dong Phat-kyi 
Pa-rol tul-kor rab-tu jom-ma 
Ye-kum yon-kyang shab-kyi nen-te 
Me-bar tuk-pa shin-tu bar-ma 

 8. Chang-tsel ture Jig-pa chen-po 
Du-kyi pa-wo nam-par jom-ma 
Chu-kye  shel-ni to-nyer den-dze 
Da-wo tam-che ma-lu soma 

9. Chang-tsel kon-chog sum-tson chag-gye 
Sor-mo tug-kar nam-par gyen-ma 
Ma-lu chog-kyi kor-lo gyen-pei 
Rang-gyi o-kyi tsog-nam tug-ma 

10. Chang-tsel rab-tu ga-wa ji-pe 
U-gyen o-kyi ting-wa pel-ma 
She-pa rab-she Tuttara-yi 
Du-dang jig-ten wang-du dze-ma 

11. Chag-tsel sa-shi kyon-we tsog-nam 
Tam-che gyu-par nu-ma nyi-ma 
To-nyer yo-we yi-ge Hung-kyi 
Pong-pa tam-che nam-par drül-ma 

12. Chang-tsel da-we dum-bu u-gyen 
Gyen-pa tam-che shing-tu barma 
Rel-pe to-na o-pa me-le 
Tag-par shin-tu o-rab dze-ma 

13. Chang-tsel kel-pe ta-me me-tar 
Bar-we ting-we u-na ne-ma 
Ye-kyang yön-kum kun-ne kor-gye 
Da-yi pung-nyi nam-par jom-ma 

14. Chag-tsel sa-shi nyo-la chag-gi 
Til-gyi nün-ching shab-gyi dung-ma 
To-nyen chen-dze yik-ge Hung-ki 
Rim-pa dün-po nam-ni gem-ma 

15.  Chang-tsel de-ma ge-ma shi-ma 
Nya-nyen de-shi cho-yul nyi-ma 
So-ha Om-dang yang-dag den-pe 
Dig-pa Chen-po jom-pa nyi-ma 
 

16. Chang-tsel kun-ne kor-rab ga-we 
Dra-ye lu-ni nam-par gem-ma 
yig-ge chu-pe ngag-ni ko-pe 
Rik-pa Hung-le dreul-ma nyi-ma 

17. Chang-tsel Tu-re za-ni dab-pe 
Hung-gi nam-pe sa-bon nyi-ma 
Ri-rab man-da-ra dang big-je 
Jig ten sum-nam yo-wa nyi-ma 
 

18. Chag-tsel lha-yi tsog-yi nam-pe 
ri-dag tag-chen chag-na nam-pa 
Ta-ra nyi-jo Phat-kyi yi-ge 
Dug-nam ma-lu par-ni sel-ma 

19. Chang-tsel lha-yi tsog-nam gyel-po 
Lha-dang mi-an chi-yi ten-ma 
Kun-ne go-cha ga-we ji-kyi 
tso-dang mi-lam nyen-pa sel-ma 

20. Chang-tsel nyi-ma da-wa gye-pe 
chen-nyi po-la ö-rab sel-ma 
Ha-ra nyi-jö Tu-tta-ra-yi 
Shin-tu dak-po rim-ne sel-ma 
 

21. Chang-tsel de-nyi sum-nam kö-pe 
Si-we Lu-dang yang-dag den-ma 
Dön-dang ro-lang nö-jin tsog-nam 
Jom-pa Tu-re rab-chog nyi-ma 
Tsa-we ngak-kyi tö-pa di-dang 
Chang-tsel wa-ni nyi-shu tsa-chig 
 
 
 

ORAÇÃO DAS 21 TARES [em português] 
 
 

Prece das vinte e uma Tares 
OM! JETSUNMA! PROSTERNAÇÕES À NOBRE TARE! 

1 - Prosternações à Nobre, que é rápida e corajosa; cujos olhos brilham  e que nasce  face-lótus do Senhor dos Três Mundos; 

2 - Prosternações a Ela, cuja luminosa face brilha com a luz de cem mil luas cheias de Outono, brilhante constelação de mil estrelas; 

3 - Prosternações para quem segura o lótus azul que purifica os três venenos e possui infinitas qualidades de doação, diligência, ética, paciência, meditação e paz; 

4 - Prosternações à Unisha dos Tatághatas, que conquista ilimitáveis vitórias e é servida pelos filhos dos conquistadores que atingiram as perfeições; 

5 - Prosternações a Ela, cujas letras TUTTARE e HUM, com sua luz poderosa, preenchem os sete mundos, beneficiando os seres; 

6 - Prosternações a Ela que é louvada por Shakra, Agni, Brahma, Vayu e Ishvara; em frente à qual assembléia de demônios, zombies, gandharvas e yákshas oferecem preces; 

7 - Prosternações a quem destrói o mágico poderes dos outros com os sons TRAT e PHÊT, pressionando com o pé direito curvado e o esquerdo estendido, brilhando com a luz flamejante do fogo; 

8 - Prosternações a Ture, a terrível, que conquista a totalidade dos ferozes demônios, cuja face-lótus em disposição irada mata os inimigos todos; 

9 - Prosternações a Ela, a mão esquerda posta no coração, no gesto que simboliza as Três Jóias, as palmas adornadas com a Roda Universal, radiação que conquista turbulências e obstáculos; 

10 - Prosternações à grande jubilosa, sobre cuja cabeça o rosário de coruscantes luzes; e rindo-se, rindo-se fortemente controla os demônios e o mundo com TUTTARA; 

11 - Prosternações a Ela, que tem o poder de subordinar a inteira assembléia dos protetores da terra; e resgata completamente os destituídos com o irado movimento da letra HUM; 

12 - Prosternações a quem tem a lua crescente como ornamento na cabeça e brilha com vários outros adereços, sobre cujo coque dos cabelos está Amitabha de onde partem contínuas luzes; 

13 - Prosternações a Ela, dentro de guirlanda qual no fogo do fim dos mundos, com isso dominando o exército sitiante dos inimigos da felicidade, com a perna direita estendida e a perna esquerda dobrada; 

14 - Prosternações a Ela, cuja mão esquerda em mudra ameaçador golpeia a terra de modo irado, com a letra HUNG abrandando os sete tipos de seres; 

15 - Prosternações a Ela, abençoada, virtuosa, serena; seu campo de prática é o calmo Nirvana, possuidora de SVAHA e OM, destruindo as grandes ações prejudiciais; 

16 - Prosternações a Ela, que destrói os inimigos sitiantes da felicidade, que libera com a formulação do mantra de dez letras e HUNG; 

17 -Prosternações a Ela, TURE, que bate o pé com a sílaba HUNG, sacudindo o monte  Mandara, Vindhya e os três mundos; 

18 - Prosternações a Ela, que segura a lebre-marcada lua, assumindo a forma do lago das deusas; no refrigério da lua os três venenos são purificados quando pronuncia duas TARAS e a letra PHÊT; 

19 - Prosternações a Ela, servida pelo rei dos deuses, pelos deuses, pelos homens e por todos; dissolve as brigas e maus sonhos com a armadura encantadora e brilhante; 

20 - Prosternações a Ela, cujos dois olhos - o sol e a lua - iluminam com raios que removem as piores doenças, proferindo uma vez TUTTARA e duas vezes HARA; 

21 - Prosternações a Ela, que possui a força tranqüila das três jóias, destrói os maus espíritos e a caminhante morte...
TURE, a excelente senhora! 

Esta é prática do mantra-raiz 
Com vinte-e-uma prosternações. 
 
 

RECITAÇÃO DO MANTRA: 
 
 

OM TARE TUTTARE TURE SOHA
 
 

ORACÃO DOS BENEFÍCIOS DESTA PRÁTICA: 
 
 Para a sábia pessoa que recitar estas estrofes quando acorda de madrugada ou à noite com grande devoção à deidade, relembrando-se de suas preces, Jetsun Tara lhe garante a total ausência de medo, ela pacifica todas as suas ações corruptas, e destrói todos os destinos inferiores: setenta milhoes de bhagaváts vão iniciá-la para que então atinja a budeidade. Se acontecer de ter comido ou bebido um veneno mortal, animal ou vegetal, pela lembrança dessas estrofes isto será plenamente nulificado; a pessoa estará a salvo de todos os espíritos de sofrimento, döns, ou venenos, ou doenças; e praticando para si, ou praticando para outrem também. Praticando estas estrofes claramente, duas, três, sete vezes, se desejar filhos os terá, se desejar riqueza a conseguirá, obtendo tudo que ela desejar, nenhum obstáculo haverá para prejudicá-la.
 
 
 

SÚPLICA: 
 
 
 

Oh Venerável Mãe compassiva e conquistadora 
Que eu e todos os seres sem excessão 
possamos ser pacificados dos obscurecimentos 
e que sejam completadas as duas acumulações. 
Por favor nos ajude a obter o perfeito estado de Buddha. 
E que até alcançar este estado 
possamos desfrutar da felicidade superior 
como deuses e humanos durante nossas próximas vidas. 
Que estejamos livres de obstáculos de demônios, bloqueios, 
doenças contagiosas, morte prematura, pesadelos 
e sinais desfavoráveis 
além dos grandes perigos aterrorizantes 
que sem dúvida prejudicam a realização 
do estado onisciente. 
Faça por favor que obtenhamos a imensa meta 
da auspiciosidade perfeita 
êxtase e bondade dos seres ordinários e dos árias 
que transcederam o samsara. 

Por favor faça com que desenvolvamos o entusiasmo 
na prática e que se solidifique o Santo Dharma, 
obtendo a visão de seu supremo rosto 
Que compreendamos a vacuidade 
Que alcancemos a suprema mente de Iluminação 
Que tudo isso se desenvolva como a lua crescente 

É possível renascer de um sagrado e belo lótus 
na delícia da mandala vitoriosa 
Que eu possa fazer o mesmo 
como confirma a profecia 
do Conquistador Amithaba 

Ó deusa para quem eu apelei 
durante todas as minhas vidas, 
princípio ativo de todos 
os seres iluminados que estão nos três tempos 
ó deusa verde-esmeralda, uma face, 
dois braços, rápida, corajosa, materna, 
tem na mão uma flor de lótus - que signos 
auspiciosos nasçam! 

Que nós nos tornemos como você 
com um corpo idêntico ao seu 
com o mesmo tempo de vida na terra 
e com as excelentes e supremas marcas. 

Pela força de confiar em você 
e por recitar-lhe orações de louvor 
são pacificadas todas as enfermidades 
todas as misérias 
e onde nós nos encontremo 
Por favor proteja-nos 
para que tudo seja auspicioso 
e que o Dharma se desenvolva! 
 
 

DEDICATÓRIA 
 

Do mesmo modo que a Mãe conquistadora 
alcançou sua terra pura 
quie todos os seres sem excessão 
possam renascer em seu paraíso 
pelo poder a virtude acumulada 
desde o tempo sem princípio. 

Pelo poder da virtude acumulada 
praticando o ioga de Tare 
que eu logo alcance o estado de Ária Tare 
e conduza todos os seres migratórios 
a este estado. 
 

VERSOS AUSPICIOSOS 
 
 

Tendo eliminado as falhas da ação do corpo 
você possui os maiores e melhores sinais. 
Tendo eliminado as falhas da ação da fala 
sua voz é tão maravilhosa como à do pássaro kala 
Tendo elimidado as falhas da ação da mente 
você poder ver tudo de modo onisciente. 
Oh magnífica Mãe! Que tudo seja auspicioso! 
 
 

mantra

Om Taare Tuttaare Ture Svaahaa

Clique aqui para cantar em RealAudio.



 
Volte a Homepage