Paulo o Veneziano, Chohan (Senhor) do Terceiro Raio do Amor. Sua devoção é pela beleza, pela perfeição da alma através da compaixão, paciência, compreensão, autodisciplina e o desenvolvimento das faculdades intuitivas e criativas do coração, através da alquimia do auto-sacrifício, abnegação e renúncia.
Na Atlântida, serviu no governo como o encarregado dos assuntos culturais.Antes do afundamento do continente, estabeleceu um foco da chama da liberdade no Peru, que mais tarde possibilitou aos Incas  produzirem uma próspera civilização. Mais tarde, encarnaria no Egito como um mestre da arquitetura esotérica e trabalharia com El Morya,  o mestre maçom, na construção de pirâmides.Em sua encarnação final como Paolo Veronese, tornou-se um dos maiores artistas da escola veneziana. Nascido em 1528, recebeu pouco treinamento formal na arte antes de iniciar sua profícua carreira. Seu estilo inicial era simples, sólido e sincero. Logo tornou-se eminente como decorador de arquitetura ampla e igrejas, chamado Pintor dos Pagãos.A magnífica obra de Paolo Veronese é essencialmente de tema cristão, ampla e rica em cores, incluindo a Tentação de Santo Antônio, Coroação da Virgem.Descida da Cruz,  Ceia em Emmaus, A Sagrada Família e a Ressurreição de Lázaro - cada uma representando uma importante iniciação de Cristicidade que até nossos dias transmite a essência do amor do Mestre Ascenso Jesus.Clique este link para visitar o site com um exemplo da sua obra.
Sacra Conversazione as pinturas na igreja de São Sebastião, tomadas da história de Esther, provocavam tanta admiração que Paolo logo foi equiparado nivelando-se  com Ticiano e Tintoretto. Em 1562 recebeu a comissão por seu famoso Casamento em Canaã, que atualmente está exposto no Louvre. Além de sua magnificência como pintor, pouco é conhecido de sua vida.Clique este link para visitar o site com um exemplo da sua obra.
Retrato da Lady St. AgnesPaulo o Veneziano ascendeu em 19 de abril de 1588. Seu retiro, o Château de Liberté, está localizado no plano etérico no sul da França, sob o Rio Rhone. (Sua contraparte física é um castelo que hoje é propriedade privada
de uma família francesa.) O retiro tem salas de aula com pinturas e obras de arte de todos os tipos, de todas as eras, raças e culturas, bem como seminários e cursos intensivos para músicos, escritores, escultores e estudantes de canto. Aqui os mestres introduzem novas técnicas em cadacampo da arte. E aqui a Deusa da Liberdade, patrocinadora de Paulo o Veneziano, trouxe a chama da liberdade do Templo do Sol na Atlântida. O impulso desta chama compeliu a construção da Estátua da Liberdade, uma dádiva do povo da França ao povo da América.Todos que querem ouvir a palavra de Deus conforme ensinada por Paulo o Veneziano podem, antes de dormir, pedir ao Santo Cristo Pessoal e anjos da guarda para conduzi-los ao seu retiro no Château de Liberté,
E tomar-vos-ei a mão e mostrar-vos-ei o meu castelo. Mostrar-vos-ei as obras de arte criadas por chelas não-ascensos e ascensos. Percorreremos muitas salas e, finalmente, levar-vos-ei a uma sala onde há uma moldura pendurada. Em alguns casos, será uma moldura sem nada, em outros haverá uma tela. É a vossa moldura, a moldura da vossa identidade que espera ver-vos manifestar o gênio da vossa alma. Se, ao olhardes para essa moldura, ela estiver vazia, querereis juntar-lhe [uma tela]. E assim, levar-vos-ei ao lugar onde podereis trabalhar com outros artesãos que aprendem a arte do amor vivo pela disciplina da mão e pela disciplina da expressão, para que possais desenhar a imagem da vossa própria perfeição crística." Paulo o Veneziano ensina-nos que chegar à união com a chama crística é agir com amor.Quanto mais vos disciplinais, mais fortes são as redes da consciência.E terdes uma consciência forte, como tendões vigorosos, capacita-vos a
equilibrar megatons da potência de luz que chamais amor... A arte do amor vivo é ser criativo. E a arte de ser criativo é ser autodisciplinado.

 

 




Volte a Homepage.

Back