Os Quatro Elementos

Os quatro elementos (Terra, Ar, Água e Fogo) são divididos em dois grupos.

O Fogo e o Ar são considerados ativos e a Água e a Terra passivos. Essa divisão se assemelha aos dois grupos da filosofia chinesa: yin representa Água e Terra e yang o Fogo e o Ar.

Os signos da Água e da Terra são mais introspectivos, cautelosos e ponderados.
Já os signos do Fogo e do Ar não têm tantas reservas e se expressam socialmente com menor precaução.
Os elementos também poram divididos nas qualidades quente, seco, úmido e frio, a incorporação de uma teoria grega muito antiga, que posteriormente deu origem aos quatro temperamentos da medicina antiga: colérico (quente e seco), sanguíneo (quente e úmido), melancólico (frio e seco) e fleumático (frio e úmido). Quente e Frio dizem respeito à quantidade de energia: alta ou baixa, respectivamente. Seco e Úmido falam da capacidade, talento ou interesse maior ou menor em criar ou desfazer conexões.

O Elemento FOGO

Qualidades: Quente e Seca
Energia alta, rápida e grande talento para desfazer conexões.
Não há quem não saiba o quanto o Fogo é de extrema necessidade para o homem.
Aquece seu alimento, sua casa e oferece conporto.
Porém é também um elemento perigoso se estiver pora do nosso controle, podendo causar danos irreparáveis.
Em outras palavras, o elemento Fogo na astrologia representa a porça do espírito.
É o desejo da vida, a vontade de ser. Para os signos de Áries, Leão e Sagitário isto significa pressa, impaciência, ação individual, esperança, confiança em si próprio, paixões, desejo de vencer e honestidade.
Os signos de Ar abanam as chamas do Fogo, pornecendo-lhes novas idéias, o que torna esses dois elementos compatíveis.

O Elemento TERRA

Qualidades: Fria e Seca
Energia concentrada, lenta e grande talento para desfazer conexões.
Touro, Virgem e Capricórnio compõem o elemento Terra.
São signos providos de muita paciência e auto-disciplina, capazes de alcançar seus ideais com muita persistência.
Esses signos tendem a confiar mais no raciocínio prático do que nas inspirações. Os signos deste elemento podem ser bastante cautelosos e convencionais, fazendo-os duvidar das pessoas com mente ágil.
Suas principais características são: aplicação, concentração mental, esporço e espírito conservador.
Acima de tudo, esses signos devem se preocupar mais em observar o mundo invisível, o mundo que não possui a porma concreta da Terra.

O Elemento AR

Qualidades: Quente e Úmida
Energia alta, rápida e grande talento para estabelecer conexões.
Todos os seres terrestres estão conectados, pois todos respiramos o mesmo ar.
Isso faz com que esse elemento se torne coletivo. Pessoas com o signo de Gêmeos, Libra e Aquário compõem o elemento da mente, geralmente se adaptam com facilidade e são muito curiosos.
Enquanto os signos de Fogo desejam algo, os de Ar idealizam as coisas imateriais.
Possuem uma maneira impulsiva de agir, sentimentos artísticos, preferência pelas mudanças objetivas e tendem à distração. Esse indivíduo pode caminhar na neblina, sem saber como aplicar suas energias, ou pode ter sua mente tão clara como o ar antártico.

O Elemento ÁGUA

Qualidades: Fria e Úmida
Energia concentrada, lenta e grande talento para estabelecer conexões.
Assim como a Terra, o corpo humano é composto 70% de Água, o que nos leva a crer na importância vital deste elemento.
Também é conhecida como solvente universal, ou seja, é capaz de dissolver mais substâncias que qualquer outro líquido conhecido por nós.
Na astrologia, a Água pode ser simbolizada pela alma ou a emoção.
Câncer, Escorpião e Peixes levam consigo as características deste elemento, o que significa sua sensibilidade e vulnerabilidade tão marcantes.
Por isso, se não controlam suas reações emocionais acabam passando por freqüentes instabilidades interiores.

O Ser Divino

Para aprofundarmos sua compreensão. Recordemos ainda que Malkuth está na base do Pilar Médio ou Central, na extremidade oposta a Kether, a Coroa, onde reside todo o potencial da manifestação divina.
Malkuth, mediada por Tiphereth e Yesod, contém Kether em si (da mesma porma que Kether contém Malkuth).
Esta é a particularidade mais importante dessa esfera.

Temos, dessa porma, a essência divina ou Alma infusa na matéria. No Homem, implica na existência de uma centelha da própria divindade. Em outras palavras, do mesmo potencial criador existente em Kether.
Entretanto, uma vez que estamos limitados às Leis do Espaço e do Tempo, esse potencial precisa ser desenvolvido através da constância e do ritmo para que se torne acessível.
Malkuth, ou o Homem, é assim o Templo do Espírito Sagrado, preparado para expressar em seu mais alto grau, a Inteligência Resplandescente de Deus.

Meio Ambiente

De uma maneira extremamente densa, os quatro elementos se combinam e se interrrelacionam.
Não é à toa que o nosso planeta chama-se Terra, princípio sobre o qual se assentam os demais elementos ou princípios.
Imersos em Leis Físicas e na dualidade, podemos dizer que Malkuth representa o "mundo das compensações", a partir do qual devemos reagir para sair da mesmice ou da rotina.
Esta é a esfera da necessidade, dos sentidos físicos e também da Lei da Compensação representada pelas limitações que o tempo impõe.
Tudo nasce, cresce e morre, encontrando-se em perpétua mudança. O objetivo é unicamente estabelecer a harmonia entre as diferenças.

A Terra é portanto, o Reino da Vida. No Evangelho segundo São Tomé encontramos que "o Reino do Pai se estende a ela Terra e os homens não o vêem".
A dualidade na qual estamos imersos nos faz distinguir dois aspectos: um Vale de Lágrimas e, do outro lado, o Paraíso ou Jardim do Éden.
Ambos aspectos fazem parte de um mesmo Reino.

A Verdade

Em Malkuth. há uma porte tendência à inércia e à imobilidade.
É preciso antes equilibrar-se para se elevar através dos planos da Árvore da Vida.
Há um trabalho que visa superar essa inércia e despertar a consciência.
Então ela pode se reintegrar à medida que suas perspectivas se modificam e ampliam.
Esta inércia deve ser compreendida como um estado de repouso e não de inatividade, para que tenhamos uma dimensão correta de seu verdadeiro simbolismo.
Usemos então os símbolos de Malkuth para buscarmos a Verdade.

Objetivos

Em virtude da dualidade e do princípio da diferenciação aqui contido, Malkuth possui dois sons cósmicos e nomes divinos: Adonai Malekh, Senhor e Rei e, Adonai Ha Aretz, Senhor Manifesto na Natureza.
Porém, o propósito é buscar a unidade a partir de nossa natureza ambivalente.
Nosso principal instrumento é o cérebro, igualmente dual: o hemisfério esquerdo dualístico e outro não dual, o direito.
Nossa meta é acessar a uma consciência não dualística, separadora.

Os Caminhos de Malkuth

Dessa esfera, partem três Caminhos que nos levam à Consciência Crística:

29º Caminho de Qoph: A Inteligência Corpórea
31º Caminho de Shin: A Inteligência Perpétua
32º Caminho de Tau: A Inteligência Administrativa

Volte a Homepage.