Os Quatro Mundos

Tree of Life Tree of Life Tree of Life Tree of Life

É útil considerar os quatro níveis diferentes ou os mundos que dão forma a uma hierarquia.

Atziluth Mundo Arquetípico (Mundo de Emanações) ou Mundo Divino
Briah Mundo Creativo ou Mundo dos Tronos
Yetsirah Mundo formativo
Assiah Mundo Manifeso

Estes quatro Mundos podem ser considerados como uma hierarquia linear, cada uma contém a sua própria árvore, em que Malkuth em um mundo se transporma em Kether do mundo abaixo, e Kether de um mundo se transporma em Malkuth do mundo acima. Malkuth é visto como a concretização complementar de Kether: o primeiro é a Imanência divina, o último a Transcendência divina.

O aspecto quádruplo dado a cada sefira por sua existência em cada um dos quatro mundos permite a aplicação ao sistema quádruplo tais como os elementos ocidentais (fogo, ar, água e terra), as letras do Tetragramaton ( Nome de Deus: Yod, He, Vau, final He).

Para o uso na prece, na meditação ou na mágica, a cada Sefira é atribuído:
1 - Atziluth - um Nome Divino para representar sua essência:
2 - Briah - um Arcanjo
3 - Yetsirah - uma Hoste angélica
4 - Assiah - um Chakra mundano (expressado geralmente através das forças planetárias).

Sefira Nome Divino Arcanjo Hoste Angélica Chakra Mundano
Kether Eheieh
("I am")
Metatron Chioth Ha Qodesh Rashith ha-Gilgalim,
"Primum Mobile"
Chokmah Yah
("Senhor")
Ratziel Auphanium Mazloth,
Zodiac
Binah Yhvh Elohim
("Senhor Deus")
Tzaphkiel Aralim Shabbathai,
Saturno
Chesed El
("Deus")
Tzadkiel Chasmalim Tzedek,
Jupiter
Geburah Elohim Gibor
("Deus Onipotente")
Khamael Seraphim Madim,
Marte
Tifereth Yhvh Eloah ve-Daath
("Senhor Deus da Sabedoria")
Mikael Malakim Shemesh,
Sol
Netsach Yhvh Tzabaoth
("Senhor das Hostes")
Auriel Elohim Nogah,
Venus
Hod Elohim Tzaboath
("Deus das Hostes")
Raphael Beni Elohim Kokab,
Mercurio
Yesod Shaddai El Chai
("Substância do Todo Poderoso")
Gabriel Ashim Levanah,
Lua
Malkuth Adonai ha-Aretz
("Senhor da Terra")
Sandalphon Kerubim Cholam Yesodoth,
Elementos

A Cabala é considerada a doutrina da religião judaica e a sabedoria oculta dos Rabis Hebreus da Idade Média.
A palavra Kabbalah representa "receber", significa a transmissão dos ensinamentos ocultos pela palavra falada.
A Cabala é tida como de origem celestial e teria chegado aos patriarcas primitivos através dos Anjos. O Rabi Simeon Sen Jochal redigiu parte da Cabala, na época da destruição do segundo Templo. Seu filho e acessor, o Rabi Eleazar, unido aos seus discípulos, reuniu os seus escritos e fez o Z0HAR, que significa "Esplendor", do qual provem a literatura do Cabalismo.
Na Cabala, as Hastes. Angélicas têm um destaque essencial. Apresentam a “Árvore da Vida", que é composta de dez ordens ligadas com os SEPHIRAS, estabelecidos como Emanação de Deus.
À cada Sephira é atribuída uma hierarquia de seres espirituais, não humanos, representando atributos e Idéias elevadas. Cada Sephira tem uma natureza quádrupla, para facilitar sua conexão com os quatros mundos apresentados na Cabala. Estão também associados aos Chackras no duplo etéreo do homem e, respectivamente, aos plexos glandulares e nervosos correspondentes.

São eles:

O Primeiro:
ATZILUT - O mundo arquetípico ou mundo do qual emana a criação: o mundo divino.
Os Sephiras monifestam-se sob dez aspectos diferentes os dez santos nomes de Deus nas Escrituras Hebraicas, aos quais Atzlut está associado.

O Segundo:
BRIAH - O mundo da criação ou o mundo dos Tronos. Os Sephiras manifestam-se através de dez arcanjos.

O Terceiro:
YETZlRAH -O mundo da formação dos Anjos. Os Sephiras manifestam-se através das Hostes dos Anjos.

O Quarto:
ASSIAH - O mundo da ação e da matéria. Os Sephiras manifestam-se no plano físico, estando associado com os planetas físicos e os elementos sutis dos quais dizem serem feitos.

A Hierarquia Angélica

À frente de cada hierarquia angélica, de lnteligências espirituais, está um arcanjo determinado, ao qual correspondem anjos individuais que desempenham Importantes funções na criação, preservação e transformação de um universo.
A religião Cristã, que absorveu multo do conteúdo dos escritos Cabalísticos, ensina que existem nove ordens de anjos.

A ORDEM DOS SERAFINS

São os anjos mais ardentes no amor divino, inspirando o caminho da humanidade.
Em quase todos os relatos bíblicos, os Serafins são descritos transcendentes em glória e rodeados por incontáveis legiões angélicas.

A ORDEM DOS QUERUBINS

São os anjos que resplandecem em sabedoria, iluminando a humanidade com conhecimento clareza de visão.

A ORDEM DOS TRONOS

São os anjos que estabelecem a glória e a justiça divina, ensinando a humanidade a governar e direcionar-se com retidão de espírito.

A ORDEM DAS DOMINAÇÕES

São os anjos que regulam as atividades e os deveres dos Anjos, inspirando a humanidade com o dom da arte e da intuição.

A ORDEM DAS POTESTADES

São os anjos que impedem a ação fluente dos espíritos malignos, disciplinando a humanidade.

A ORDEM DAS VIRTUDES

São os anjos que têm o dom de operar milagres, conduzindo a humanidade a caminhos menos penosos.

A ORDEM DOS PRINCIPADOS

São os anjos governadores angélicos das nações, cidades, povos e do mundo, que favorecem sensibilidade.

A ORDEM DOS ARCANJOS

São os anjos enviados para proteger a humanidade lutando a seu lado e favorecendo-a com coragem e determinação.

A ORDEM DOS ANJOS

São os anjos enviados os mensageiros, que Interferem na humanidade somente em assuntos de extrema importância.

O Absoluto

A Cabala dá às Ordens Angélicas nomes diferentes, atribuindo-lhes funções adicionais.
Em comum com as outras cosmogonias, nomeia a existência de um Absoluto, também presente na filosofia hindu, como base de todas as coisas.
O Absoluto é aquele que existe desde sempre, antes da manifestação e da criação.
É visto como o "Nada", ou a existência negativa, que por sua vez, determina três faces:

Primeira face -AIN
que significa o negativamente existente.

Segunda da face -AIN SOPH
que significa o ilimitado, sem forma ou semelhança.

Terceira face -AlN SOPH AUR
que significa a luz ilimitada, o princípio da criação e manifestação, e encontra-se na coroa da Árvore Sefirotal, denominada KETHER.

Definição dos Sephiras do Cabala

As dez Sephiras reunidos são a emanação e desenvolvimento das forças e atributos da Divindade. O primeiro, o da Coroa, é o Oceano Ilimitado de Luz, que possibilita o nascimento dos demais; sendo o último ou décimo, denominado Ma1khut, que significa toda a natureza manifestada, material.

Cada número é um símbolo externo dos poderosos processos Internos criadores e personificam-se como Arcanjos,ou Construtores do universo.
Alguns desses portadores de energia masculina ou positiva e outros de energia feminina ou negatlva, e a DIvindade, expressam-se assim com a finalidade de poder criar.
O homem, que foi criado à Imagem e semelhança de Deus, é também masculino e feminino.

KETHER

Em seu aspecto mais abstrato, é relativo a Adão Kadmon, o homem Celeste, que é a síntese da Árvore Sefirotal, o arquétipo de toda a criação e de toda a humanidade.
Kether reftete-se na matéria para fazer surgir o gênero feminino, do qual emana a criação de todos os seres contidos dentro de Kether.
A palavra Kether significa "Coroa".

CHOKMAH

Kether produz os outros nove Sephiras; o segundo é a sabedoria, um poder masculino.
É o segundo Adão, do qual originou Eva.

BINAH

O terceiro Sephira é considerado uma potência feminina passiva:
a Inteligência, a compreensão, parceira de Chokmah, para quem ela é como Eva, a Mãe Suprema.
Dentro da Cabala, essas duas potências tecem a tela do universo.
Bínah faz e torna evidente a Trindade não material.
Esta Trindade permanece no Mundo Arquetípico, enquanto que os Sete Sephiras a seguir criam, sustentam e transformam o mundo material manifestado.
A união de Chokmah e Binah gera a sabedoria e compreensão, produz o Supremo Conhecimento, no Cabalismo Daath.

CHESED

A união de Chokmah e Binah gerou Chesed, a potência ativa.
Chesed é compaixão ou amor, comumente denominado Gebulah, "a grandiosidade ou magnificência".

GEBURAH

O Sephlra de potência feminina, passiva, porem severa, de força, coragem e justiça.
É denominada, muitas vezes, como Pachad (o medo).

TIPHERETH

O Sephira que surge de Chesed (masculino ) e Geburah ( feminino) que significa beleza ou benignidade, é o coração, o centro da Árvore Sefirotal.
Este centro é considerado como o local do Messias, no judaísmo e do Cristo, no Cristianismo:
um lugar de união entre o divino e o humano, o macro e o microo, o abstrato o concreto, libertando-se da ilusão puramente humana e da personalidade separada.

NITZACH

É o Sephlra que- simboliza a firmeza, a retidão e a glória.

HOD

O Sephira de potência feminina, que representa o esplendor, o Deus dos exércitos.

YESOD

Da origem dos Sephiras Hod e Nitzach surgiu o nono Sephira, que é o fundamento básico, considerado"O Poderoso Ser VIvente".

MALKUTH

Da origem do nono Sephira surgiu aquele que completa a Cabala, simbolizando o Reino da Terra, a rainha, a natureza, a mãe inferior, Deniminadi também SHEKINAH, representa o vê do princípio material e da natureza física.
Dois Arcanjos estão a ele Interligados: Metraton de Kether e Sandalfon.
O Principe Cabalístlco dos Anjos, Sandalfon, o Anjo Negro, pode ser visto como a deusa Shakti da filosofia hindu, densamente material ou o poder de Metraton, o Anjo Brilhante.
Justamente porque o Planeta Terra é o1ugar onde o "Karma físico do homem se acelera, Sandalfon é denominado como o Anjo do Karma pessoal.
Metraton está associado como os agentes celestiais do Karma, relacionados com o Karma da raça humana.

Conclusão

O homem pode elevar-se espiritualmente, manifestando as qualidades das dez Sephiras. Isto pode acontecer, à medida que ele desperta em si o potencial representado por cada um dos Sephiras. Fisicamente, através dos seus plexos nervosos e de suas glândulas e em níveis sutis através dos Chackras e da “Kundalinl que são vórtices de energia”. O homem entra em relação consciente com as Ordens de Anjos, associados a cada Chackra e por último com seus chefes Angélicos.
Assim, sintonizados, o homem colabora com eles e vice-versa na execução da Magna Obra, à qual os Anjos e o homem são chamados.

Tree of Life

Volte a Homepage.