Assunto: 9 - O Ser em Movimento Dimensional
 
 
 
 No inconsciente existe o aspecto do inferior, negativo, animal, em fim, tudo o que o homem tem da pessoa de vícios, o anti-social e criminal; um jogo das tendências não aprovada pelo Eu, que se chama sombra ( máscara). A sombra é então uma personalidade interna que força o consciente para cometer um ato perigoso. Uma das tendências da sombra é a projeção, que consiste em atribuir ao outro as faltas e desejos não sociais. A sombra é o Eu oposto e trabalha no nível do pessoal inconscientes necessidades a ser compreendida e transmutada. Mas inconsciente não é simplesmente o revestimento dos detritos do consciente; também trava acima algo mais profundo do que pode ser construtivo dentro do grau extremo. Inconsciente é a matriz do consciente e nele nós devemos procurar os germes das possibilidades novas de vida.
A finalidade predominante consiste na aceitação das coisas como se apresentam; para dizer "sim" à vida, sair do lado das condenações, lisonjeamentos, sem fugir do caos ou desordem. Não é uma aceitação passiva, mas sim colocada no conhecimento das leis , com o discernimento aperfeiçoado em seu grau mais elevado.
O homem sofre várias pressões, é objeto de impactos de todas as especies e sujeito a tensões diversas, seja no plano físico como nos internos, por isso precisa aprender a dominar a matéria física, por harmonização consciente da mente e das emoções.

A Individualidade, representada pelo Sol, derrama constantemente sobre a personalidade, Lua, sua pura luz. A função da personalidade é refletir harmonicamente esta luz sem qualifica-la, com as cores escuras de suas desarmonias. No fogo de seu empenho ardente deve queimar suas má qualidades, transmutando-nas em seus aspectos positivos.
 Vencendo o infernal fogo da ignorância, purificando-se nas profundas aguas do conflituoso sofrimento, saindo vitorioso do vale terrenal do sacrifício e elevando-se aos puros ares das montanhas da visão, é que se abre ao iniciado o umbral da Inteligência Perpétua.
É por meio da mente que podemos voltar ao verdadeiro Caminho. A mente não tem finalidade em si mesma, a não ser que suas raízes estejam unidas na mente abstrata cujos conceitos são representados por meio de símbolos.
 
Tomando o hemisfério cerebral e o dividindo em dois teremos o esquerdo da razão e o direito da intuição em suas partes anterior e posterior. Tudo sabiamente deverá ser usado correto. Com intuição (idéia) e de imediato a colocar em movimento com as áreas do cérebro esquerdo como razão.
Sabe como se movimenta uma razão vinda de uma idéia? Sempre a razão é acionada obedecendo a seguinte ordem:
Pensamento,
Emoção e
Ação.
Note bem que essa é a ordem natural para se viver.
Aquele que não vive e sim sobrevive, isso é fazem tudo de cabeça para baixo. Sabe o que fazem?
Partem de uma razão e usando o movimento dela criam pensamento emoção e ação. Gerando uma idéia em cima de alguma razão. Invertem a ordem natural.
Uma idéia vinda de uma razão nunca deve ser seguida, pois fatalmente ocasiona descontrole.
Só aceite movimentar a razão que venham de idéias que não tenham razão nenhuma. Essa sim merece atenção e movimento
Não faça nada por suas razões condicionadas e manipuladas por idéias advindas de seres que só usam o cérebro esquerdo e que só exerçam o comando da metade do cérebro e nunca o usam por inteiro e impecavelmente.
Use sempre a idéia em seguida o movimento. Nunca regule o que não pode ser regulável e nem é auto-regulável. É Natural.
O contrário sim e auto-regulável, pois parte da razão.
 
Quando a Idéia, a individualidade, abstrata e interna é colocada em movimento ao qual chamamos Razão, a Personalidade, o concreto e o externo, fica na correspondência exata a Idéia e tem uma cor de aura, que se manifesta no externo.
É o que chamamos o interno se manifestando no externo.
Vejamos agora uma idéia formada da personalidade externa por uma razão concreta, aglomeradas no que chamamos memória. O individuo forma a idéia a partir das memórias. Acumuladas por ensinamentos dados da memória dos outros que vivem na personalidade, ou persona, também conhecida como sombra ou máscara.
Quando decidimos no interno estar aqui temos que obedecer a Lei das raças, que aqui se desenvolvem. Com nossa aura interna visualizamos um casal de mascarados e com suas características genéticas e cromossomiais, entramos naquela família com a finalidade de manter a nossa individualidade aurica e de transmutarmos toda a genética herdada, com o nosso potencial interno.
Poucos conseguem, pois se submetem ao externo e refutam o interno. Alguns querem manter viva a sua chama acesa, sua individualidade, mas logo sucumbem à imposição do externo.
Nos tempos atuais com a vinda do interno na década de XX dos seres índigos. Os que não se submetem a nenhuma memória atávica e as recusam. E assim ter no externo o comportamento interno da Idéia do seu Mundo.
Os da evolução racial ganharam uma possibilidade nova e a seguir.
Eles nos ensinam que a humanidade de tanto gerar idéia da razão forma um concreto muro em sua volta e ao qual terão que derrubar, para ver o que está por trás dele. Eles se fecham atrás do muro e se defendem da sua individualidade, do abstrato e portanto da Idéia interna que acham uma bobeira “coisas coisadas”.
Têm a sua disposição um caminhão betoneira, desses de misturar e jogar concreto, em uma obra. Para subir mais o seu muro. E esse caminhão é a sua memória.

 


8 - O Ser em Movimento Dimensional
(texto Anterior)

10- O Ser em Movimento Dimensional
(Continuação do Estudo)



Volte ao Site.