CANTAR

Senhor,
fazei-me 
instrumento de vossa paz.

Onde houver ódio,
que eu leve o Amor.

Onde houver ofensa,
que eu leve o Perdão.

Onde houver discórdia,
que eu leve União.

Onde houver dúvida,
que eu leve a Fé.

Onde houver erro,
que eu leve a Verdade.

Onde houver desespero
que eu leve a Esperança.

Onde houver tristeza
que eu leve Alegria.

Onde houver trevas
que eu leve a Luz.

Ó Mestre!

Fazei que eu procure mais
Consolar 
que ser consolado.

Compreender que ser compreendido.

Amar que ser amado.

Pois é Dando
que se recebe.

É Perdoando,
que se é perdoado.

E é Morrendo,
que se vive
para a Vida Eterna.

'

Ó Mestre!

Fazei que eu procure mais
Consolar 
que ser consolado.

Compreender que ser compreendido.

Amar que ser amado.

Pois é Dando
que se recebe.

É Perdoando,
que se é perdoado.

E é Morrendo,
que se vive
para a Vida Eterna.

'
ORAÇÃO
 

Senhor,
fazei de mim 
um instrumento da vossa paz.

Onde haja ódio,
consenti que eu semei amor.

Perdão,
onde haja injúria.

Fé,
onde haja dúvida.

Verdade,
onde haja mentira.

Esperança,
onde haja desespero.

Luz,
onde haja trevas.

União,
onde haja discórdia.

Alegria,
onde haja tristeza.

Ó divino Mestre!

Permiti que eu não procure
tanto ser consolado 
quanto consolar.

Compreendido quanto compreender.

Amado quanto amar.

Porque é dando que
recebemos.

Perdoando,
é que somos perdoados.

E morrendo,
é que nascemos
para a Vida Eterna.

Volte a Homepage. Back