O Chohan do Sétimo Raio



O 29º D-Graal "AYAM"

       "AYAM" mostra-nos as Leis Divinas que irradiam as suas forças e as suas potências." Mostra-nos a Potência do Verbo que aprende a ser, irradiar e existir, a eloquência do Plano Divino que toma forma na sua Luz terrestre.

"AYAM" põe-nos em contacto com os planos espirituais. Ensina-nos integrar-lo, reviver-lo em nós e ir procurar os conhecimentos adquiridos desde a noite dos tempos no nosso ser profundo. Permite-nos associar este plano espiritual a nossa vida diária. Este ato de amor entre os nossos conhecimentos do passado e a nossa relação inteira com o Céu é favorecido por ele. Permite-nos reatar com a nossa alma, reencontrar a nossa Luz interna, o nosso sol, a força de Luz que nos anima desde sempre.

"AYAM" traz-nos o desejo de comunicar aos outro as realidades destes planos espirituais. Faz-nos descobrir que muitos entre nós são misticos e que possuímos a vontade profunda de irradiar o Amor e a Verdade de Deus.

"AYAM" permite-nos gostar e viver a verdade e a justiça cheia de Luz. A sua energia possui uma grande doçura e é pela doçura, pela tolerância e pela escuta que podemos chegar a fazer passar as mensagens aos outro. Não faz nenhuma discriminação e demonstra-nos apenas que cada um tem direito a mesma justiça, ao mesmo amor e a mesma verdade.

"AYAM" leva-nos a transmitir todos os conhecimentos que detemos e fazer aproveitar cada uma das nossas experiências passadas. Dá-nos a possibilidade de encontrar as palavras justas, ao alcance do outro, para transmitir a Voz de Deus.

"AYAM" utiliza as Tradições como estrutura básica afim de descobrir as novas chaves da espiritualidade. Conduz a meditação e a internalização para que nós nos conectemos mais facilmente com Deus e as Energias de Luz. Ensina-nos assim ser geralmente possível estar em relação com as energias da Sabedoria Divina.

"AYAM"

"Eu Sou a Realidade."
Estou para além do espelho, para além do espelho espiritual.
Eu Sou o que é o que foi e o que será.
Eu Sou o Inexistente e o Existente.
Eu Sou a Realidade do Pai, transcendido pelos Filhos.
Mas o Filho não é o Pai?
Eu Sou Esquecimento e Eu Sou a Memória.
Eu Sou o que não existe e que sempre existiu.
Eu Sou o que encontra o dia em que não procura mais nada.
Eu Sou a Verdade onde não a esperava mais.
Eu Sou.
Eu Sou Transcendencia onde mais nada deve ser transcendido.
Eu Sou.
Vocês são.
Eu Sou "AYAM", eu te bendigo."


 

---


Volte a Homepage