OS 22 CAMINHOS DA KABALA  
 

 

                

       

Heth
8   
 
     

          

               18º CAMINHO - GEBURAH - BINAH

         O 18º Caminho é chamado a INTELIGÊNCIA DA CASA DA INFLUÊNCIA, (por cuja grandeza e abundância a influência das coisas boas nos seres criados são aumentadas) de cujo meio os Arcanos das coisas escondidas são postos para fora, as quais moram em sua sombra, unindo-se a ela a Causa de todas as causas.

         Quando o Logos projetou a sua consciência nos Sephiroth, a Divina Centelha fez a mesma coisa, projetando um raio de si mesmo nas esferas imediatamente inferiores. Nesta atividade foi selecionando o átomo permanente em cada plano (1), na medida que vai viajando, em torno do qual as hierarquias criativas se empenham na formação dos veículos correspondentes a cada plano. A colaboração das monadas junto ao Logos se processa por meio dos corpos com os quais se envolve.

(1) Os átomos permanentes constituem a base dos veículos, guardando a memória de todas as encarnações.

         Na razão que o Logos impõe em cada esfera as qualidades que deseja manifestar, a monada os absorve e imprime nos seus veículos em estado latente. Assim como o humano está apenas consciente do plano físico em cujo corpo estão existentes os mesmos elementos materiais, a mónada só se só se faz consciente de um plano através do veículo com o qual se reveste. A medida que se vai revestindo de matéria mais densa, sua consciência, relativa ao plano mais sutil, se torna velada, devido a maior densidade da matéria do plano inferior e assume a consciência disto. Deste modo, o conhecimento adquirido durante a jornada evolutiva descendente se interioriza no inconsciente formado deste modo. A forma em densidades sucessivas vai criando barreiras para a expansão da pura energia emanada da Causa das causas. (Kether estabilizando se, imprimindo lhe uma finalidade e direção).

         A letra chave deste Caminho é Heth que significa barreira, ao que esparrama a forma que contém a vida. Esotéricamente encarna a existência elemental e o princípio de aspiração vital.

         Neste a caminho da Casa da Influência, os arquétipos da forma estão todos confirmados pela letra chave e pelo significado espiritual deste Caminho dado pelo caranguejo, Câncer, signo aquático regido pela Lua que em algum de sistema de Tarô é figurado por cada ombro do Rei em seu carro. O caranguejo é um animal aquático que se reveste de uma camada protetora, simbolizando a vida elementar na forma. A forma, assim como a Lua, é eminentemente receptiva.

         O Arcano VII, o Carro, simboliza os veículos que propicia a locomoção do Rei em suas atividades. Os corpos têm o mesmo propósito de conferenciar a monada a oportunidade de adquirir as experiências em todos os planos. A constante deste Caminho é o movimento; sem ele não há nem manifestação nem progresso.

         O carro do Rei, um trono móvel com um dosel, que é levado por duas esfinges, um branco e outro negra ou vermelha que simbolizam a dualidade das forças astrais. O Carro é a forma, o trono onde o Rei poderoso, a Individualidade se senta.

         O sentido deste Caminho é a atividade da energia marciana de Geburah, sendo expressa com a atividade espiritual da forma.

         O título do Arcano VII, Filho dos Poderes das Águas, se refere à Individualidade nas águas da forma ou manifestação, vinculadas a jornada descendente desta senda, ao passo que o segundo título, Senhor do Triunfo da Luz, se relaciona com o Divina Centelha em sua posição cósmica. Isto mostra a polaridade vertical entre a Individualidade e o mónada. A Individualidade, como Filho dos Poderes das Águas, ao finalizar sua evolução, ascende ao plano superior e se torna Senhor do Triunfo da Luz.

         A Individualidade, simbolizada pelo Rei no carro, realizando sua marcha cheio com coragem pela energia e a potencia de Geburah, com os seus poderes já conscientizado, avança através do conhecimento rumo à tesouraria arquetípica da forma onde se depara com sua realidade total, com a qual se unifica.



 


Volte ao Site.