OS 22 CAMINHOS DA KABALA  
 

 

                

       

Lamed
30   
 
     

         22º CAMINHO - TIPHERETH - GEBURAH

         O 22º Caminho é o da INTELIGÊNCIA FIEL, porque por ela crescem as virtudes espirituais e todos os habitantes da Terra estão em baixo de sua sombra.

         Esta é o caminho que liga a INTELIGÊNCIA MEDIADORA com A INTELIGÊNCIA RADICAL onde o ser enfrenta com o karma cuja lei tem seu aspecto no princípio de causa e efeito.

         O aspecto negativo de Marte, o medo, dificulta o dia neste caminho, porque como também a personalidade dificilmente admite suas qualidades ruins, da mesma maneira a Individualidade não quer absorver as personalidades cujos desempenhos são caracterizados pelo uso errado ou abuso de poder. Nos caminhos dos níveis inferiores, o ser é também obrigado enfrentar se com o seu carma , mas este caminho exige mais coragem e disciplina para a compensação ou ajuste seja realizado. O dinâmico e ativo poder marciano, rápido e violento ou com passo lento e passivo, é a constante deste caminho.

         A confrontação com o carma não é sempre direta, podendo se dar nos planos internos, sem o conhecimento consciente da personalidade; enquanto isso, a redenção foi feita. Cristo disse: "interfere que teus pecados foram perdoados"; quando liquidava as causas originais da doença, já não restava razão de ser da mesma. Pela modificação de um determinado estado interno, se altera o efeito externo correspondente.

         No microcosmo reina a mente e a tecnologia, o que possibilita ao ocultista treinado condições de transformar certas manifestações das forças do destino e até mesmo do carma. Na aplicação das forças o Mago recorre ao enunciado hermético: “o que está encima o qual é como o que está debaixo." Deste modo, valendo se das leis físicas da fenomenologia natural que atuam da mesma maneira como as leis espirituais, se pode eliminar da esfera de sensação as condições escuras do destino e do carma, como também os registros negativas do átomo permanente.

         Em um sistema de forças nós podemos encontrar dois ou mais componentes que, combinados, produzem uma resultante que os substitui. Adicionando se uma força nova a uma resultante, esta passa a ser um componente de um sistema novo de forças, nascendo então um resultado novo, alterando assim o sistema de força anterior. Este mesmo enunciado se aplica ao sistema das forças das leis akháshicas, e a lei cármica tem sua raiz exatamente no princípio akháshico ; sendo a lei do karma imutável em que as ações ou causas seguem resultantes iguais e contrárias, se pode usar para modificar o destino ou os seus aspectos desagradáveis, realizando outras ações que anulem as resultantes das primeiras.

         Quando um sistema de causas ou atitudes da personalidade, com suas valências e propósitos, estiverem em criação, permitindo lhe seguir sua trajetória, sem nenhuma interferência, indubitavelmente se manifestará como parte do nível físico. Adicionando lhes outras forças a finalidade ou efeito serão modificados ou desviados.

         Nós temos o direito ao uso das forças oferecidas pela Árvore da Vida sempre que não nos coloquemos em oposição às leis divinas. Essas energias emanam dos planos internos e o ser humano é o aparelho receptor. Mas é necessário um treinamento e boa vontade para capacitá-lo e saber canalizar essas energias. A Árvore da Vida que representa todas as forças divinas e da natureza constitui um excelente meio para quem desejar tornar se um canal. São onze os tipos de forças a disposição que deverão ser impressas conscientemente na aura, mediante um estudo paciente de cada Sephiroth.

         O ocultismo clarifica que, para dominar um plano, nós temos que agir no imediato superior; assim por exemplo, se nós quisemos adquirir domínio no plano físico ou fazer nele transformações, nós temos que agir no astral.

         Nós sempre podemos, com coragem e determinação que nos cheguem energias marcianas equilibradas de Geburah, modificar o que foi determinado pelo cármicas condições do destino - tendências pessoais negativas, possibilidades de moléstias, problemas financeiros, etc. – através do reconhecimento de nossos erros e estados adversos de consciência. Com este determinismo a personalidade vai se fortalecendo e poderão anular todas as condições negativas fixadas na aura. Consequentemente, a Individualidade também fortalecerá tornando se capaz para absorver e compensar a injustiça que suas personalidades diversas acumularam. Todo o mal que não foi ajustado e compensado pela Individualidade, permanecerá ligado a ela e constituirá o fenômeno dos "corpos mágicos" Estes se apresentam da mesma forma como os arquétipos de Jung, podendo ter efeitos obsessivos temporais. Os corpos mágicos podem ser vistos por videntes, sendo muitas vezes confundidas com entidades superiores ou espíritos de personalidades famosas. Com muito discernimento, autodisciplina e energia há possibilidades de anular essas imperfeições.

         Um Mestre de Sabedoria que tem o seu foco de consciência em Hesed que pela conclusão da sua evolução não tem corpo físico, ao desejar comunicar com alguém do plano físico, fabrica um corpo mágico, geralmente regenerando outro de uma velha encarnação.

         A letra Lamed é a chave deste Caminho e seu significado é Chifrada de boi. É traduzido no seu contexto o princípio do movimento expansivo, elevação e, esotéricamente, a vara de ferro, o braço do homem, a asa do pássaro. Na sua forma , retrata a lei de Hermes: o que está encima é igual ao que está debaixo" mostrando que a psicologia da personalidade é a mesma que o da Individualidade, cada um em seu nível e esquema.

         O significado espiritual desta estrada simbolizado pelo signo de Libra (A Balança), reside no equilíbrio resultante da retificação do carma. A confrontação cármica se processa principalmente no 19º Caminho, mas é no 22ª que você dá o primeiro passo. Dentro deste esquema, eles pensam muitos que seria importante tomar conhecimento de encarnações anteriores; forçam as circunstâncias nesta direção por meio de técnicas de regressão e hipnose. Isto não é aconselhável para até mesmo mentes muito enredadas com problemas psíquicos não estabilizados, porque eles não suportariam reviver uma situação muito trágica de um pouco de alguma antiga existência que poderiam o levar à loucura.

         Filha dos Senhores da Verdade e Governador da Balança, título da carta do Tarô VIII, a Justiça, mostra que nada escapa do livro individual da vida e que cada ser compensará, a seu devido tempo, em condições adequadas, o que acumulou de negativo.

         O portal deste caminho mostra uma jovem coroada sentada em um trono entre duas colunas , com a parte superior da face coberta. Empunha na mão direita uma espada dirigida para cima, na mão esquerda uma balança de dois pratos. Esta carta simboliza a virtude, a retidão, equidade, justiça e sinceridade. A jovem é comparada com MAAT, a deusa da Justiça absoluta.



 


Volte ao Site.