OS 22 CAMINHOS DA KABALA  

 

                

   
     

          A Árvore da Vida, com sua extraordinária e profunda simbología, assim como as suas técnicas, causa a conscientização de todos os valores físicos, psíquicos, éticos e morais necessários a Divina Centelha, para a exteriorização da perfeiçao original do Grande Plano.

         Assim como é possível atuar com a mente sobre qualquer parte do corpo através dos nervos, igualmente a Mente cósmica atua sobre os Sephirot através dos caminhos que os unem. Os Caminhos simbolizam o Sistema Nervoso Cósmico, apresentando os mesmos aspéctos das esferas.

         Os Sephirot correspondem a estados da consciencia, ao passo que os 22 Caminhos mostram as experiencias subjetivas, através das quais os iniciados transferem a consciencia de uma esfera a outra.

         No estudo dos Caminhos é considerado o texto yetzirático extraído do Sepher Yetzirah, o livro da Criação ou Formação, com as letras hebraicas, signos zodiacais, características planetárias, elementais e o Tarot.

         No texto yetzirático os Caminhos são denominados INTELIGENCIAS, que demonstram as finalidades e características de cada um.

         As letras hebraicas, alem do sentido simbólico, apresentam uma polaridade, cor e valor numérico. Através delas é esclarecida a essência do Plano Divino em sua manifestação. Por tanto, são símbolos cujos significados comunicam a mente seus conteudos divinos. Cada letra é a Chave do Caminho, estando nela impressas todas suas virtudes, qualidades e significados, enfim, sua essência.

         O significado espiritual dos Caminhos é dado pelos signos zodiacais, elementos e planetas, que são diferentes tipos de forças atuantes. Somando os tres elementos primordiais relacionados com as tres letras-mães do alfabeto hebraico, os sete planetas vinculados com as sete letras duplas e os doze signos associados as doze letras simples, teremos os 22 símbolos que mostram os diferentes significados dos Caminhos, os fatores cósmicos que operam en cada esfera de consciencia.

         O elemento terra, assím como o planeta Terra, não estão incluídos na simbología dos Caminhos porque formam parte de Malkuth.

         Os elementos são apresentados nas suas essencias primordiais e não em suas manifestações físicas, tal como as que se conhecem no plano físico.

         O sentido teórico dos Caminhos é mostrado pelos 22 arcanos maiores do Tarot. Meditando sobre os Caminhos através destas cartas, muitos aspectos são atraídos a consciencia que aclaran a natureza de cada senda. Os arcanos também são considerados as portas pelas quais se penetra nas sendas. O título descritivo de cada carta dá referencias das ideias conectadas com cada senda em particular.

         As cores dos Caminhos, assím como os das esferas, correspondem aos quatro mundos; então cada Caminho deve ser estudado sob os quatro diferentes aspectos.

         Todos os Caminhos deverão ser percorridos muitas vezes para a total aquisição ou conscientização de todas as experiencias que propiciam, tanto na direçao ascendente como na descendente.

         É imprescindivel ter a mão bem memorizadas todas as características, atribuições das esferas, cores, etc., pois no caminho de um Sephirot a outro, surgem todos estes aspectos, de forma que cada senda tem as mesmas particularidades dos Sephirot por ela unidos.

         Pela conscientização de todas as experiencias, tanto a Personalidade como a Individualidade, progridem em seus aspectos espirituais.

         A progressão ascendente da serpente enroscada na Árvore da Vida, mostra o Caminho da Iniciação, e todos os Caminhos são percorridos na ordem dos números de 32 para 11.

Indice



Os 22 Caminhos da Kabala




Volte ao Site.