sintonia




Estudos de Textos Semanais
Estudar um deles da semana, na ordem, à cada dia.


Ensinar significa 8ª semana

50º DIA - A Confiança

A porção da torá, a primeira do livro do Êxodo, relata uma história que fala de muitos confrontos: a de Moisés, aquele que retirou o povo hebreu da escravidão. Como se sabe, ele foi criado no palácio real, mas um dia, já crescido, ao defender um escravo, acabou matando o guarda e por isto teve que se afastar.
Durante o exílio, Moisés viveu em uma cidade vizinha. E foi lá que ele recebeu pela primeira vez a revelação divina. Diante da sarça ardente, que jamais se consumia, Moisés era eleito para libertar os hebreus da escravidão. Ele questionou como poderia fazer aquilo, mas recebeu apenas como resposta do eterno: "Eu estarei contigo". E foi assim que Moisés aprendeu a confiar.
E você, está confiante com a sua vida? Se não estiver, faça como Moisés e ouça a voz da Luz do mundo infinito, que acredita muito em você. Assim, abandone o excesso de pensamentos e dúvidas e siga em frente, com a certeza de quem tem algo importante a realizar.

Shefa brachot! (Abundância de benções)
Beijos de Amor e Alegria na Luz do Nome Inefável.

 

51º DIA -Todas as Coisas Boas

Todos nós temos listas, meditações, desejos e sonhos nos quais temos trabalhado. Todavia, ainda existe uma possibilidade de não tirarmos máximo proveito desta jornada incrível. Ainda existe um obstáculo que pode nos afastar da enorme energia disponível: VOCÊ.
Se você estiver carregando qualquer culpa, raiva, ressentimento ou frustração contra SI MESMO, está impedindo essa Luz de entrar. Se o Criador torna possível para você respirar e acordar todos os dias, compreenda que isto significa que você merece todas as coisas boas.
Precisamos perdoar por completo a nós mesmos se quisermos estar abertos para uma versão melhor de nós mesmos. Precisamos também compreender que todas essas memórias, comportamentos repetitivos e pensamentos recorrentes que nos fazem nos sentir indignos são o verdadeiro inimigo. Não somos nós o inimigo.
Tire um tempo para levar em consideração todas essas coisas na sua vida que fazem com que você se sinta inferior, e custe o que custar, elimine esses elementos da sua consciência. Principalmente nos próximos poucos dias antes de Pessach, é importante que você não caia num estado de baixa auto-estima, numa mentalidade de "não sou digno de merecer".

Shefa brachot! (Abundância de benções)
Beijos de Amor e Alegria na Luz do Nome Inefável.

 

 

52º DIA - O que é ser Reativo e ser Proativo?

A Cabalá se utiliza bastante dos termos comportamento Proativo e comportamento Reativo.

Proativo e Reativo são duas palavras codificadas para definir a natureza da Luz e a do Receptor. A Luz é Proativa, a força que causa o processo de criação; nós, como receptores, temos uma natureza Reativa.

Para que possamos adquirir similaridade de forma com a Luz e nos ligarmos a ela, temos que trabalhar para transformar nossa natureza Reativa em Proativa. De uma forma muito simples, podemos explicar que Ser Proativo é personificar e carregar os seguintes atributos: Ser a causa; compartilhar, estar no controle das coisas; ser o criador de novas situações.

Enquanto podemos afirmar que Ser Reativo é a soma dos seguintes aspectos: ser o efeito; receber; estar sob o controle das coisas.

Como identificar o comportamento reativo em um nível prático e pessoal?
O comportamento reativo está fundamentado sobre o Desejo de Receber para Si mesmo: Ganância, egoísmo, ego. Ele pode ser definido como qualquer tipo de reação a uma situação externa. Esse comportamento pode incluir raiva, ciúme, inveja, excesso de confiança, baixa auto-estima, etc.

É o comportamento Reativo que nos motiva a tomar Prozac quando nos sentimos deprimidos, Lexotan quando sentimos ansiedade, álcool quando perdemos a auto-confiança. Todos esses sintomas são apenas falta de Luz. Se o Prozac faz você se sentir melhor, então o Prozac é a causa e você é justamente o efeito. O alívio e a sensação de bem estar serão temporários e em pouco tempo iremos cair novamente nas emoções negativas.

Shefa brachot! (Abundância de benções)

Beijos de Amor e Alegria na Luz de Shefá.

 

53º DIA - O que é ser Reativo e ser Proativo?

Toda vez que assumimos um comportamento que está sendo motivado pelo nosso ego, não estamos compartilhando.

Toda vez que reagimos a quaisquer estímulos, motivados por um fator externo, estamos sendo mero efeito e não a causa.

Toda vez que deixamos forças externas influenciarem nossos sentimentos perdemos o controle.

Enquanto estivermos vivendo nossas vidas sem nenhum crescimento pessoal ou mudança interna de nossa natureza, não estaremos criando novos níveis espirituais de existência para nós mesmos.

Cada vez que uma reação seja provocada, devemos retomar a restrição original, pisar nos freios de nossas reações .

Cada vez que fizermos isso estaremos nos movendo para mais próximos de nossa origem, estaremos promovendo a transformação de caráter com o propósito de adquirir Luz, realização e satisfação duradouras. Rabino Joseph Saltoun

Shefa brachot! (Abundância de benções)

Beijos de Amor e Alegria na Luz de Shefá.

 

54º DIA - “Os olhos são as janelas da alma.”

Nossos olhos são as janelas da sabedoria interna.

Os Cabalistas ensinam que quando alguém é verdadeiramente sábio, a Luz da sabedoria brilha através de seus olhos. Infelizmente, muitos de nós não utilizamos o poder espiritual de nossos olhos. Só olhamos a negatividade nas pessoas e nas idéias.

Hoje, use seus olhos para receber a realidade espiritual, para o ver o bom nas outras pessoas e no mundo todo.

Limpe sua alma e deixe que a Luz brilhe através de seus olhos!

Shefa brachot! (Abundância de benções)

Beijos de Amor e Alegria na Luz de Shefá

 

55º DIA - Não importa o quão espiritual, bom e proativo você seja, o conflito é inevitável.
Faz parte do jogo. Sem atrito, sem vida.

Mas o caso assume um significado completamente diferente quando visto através da ótica de seu tikune (correção cármica). Quando visto através dessa ótica, você pode crescer a partir disso.

No próximo encontro desagradável que você tiver, pergunte a si mesmo o que essa pessoa veio lhe ensinar, e como isso pode ser útil a você.

E se você não conseguir perceber no local (não é tarefa fácil), pelo menos pergunte a si mesmo se vale mesmo a pena insistir fazer do seu jeito, com todo o sofrimento e trabalho que está causando.

Quando começamos a nos compreender, nasce a Alegria que gera a Paz interior.

Shefa brachot! (Abundância de benções)

Beijos de Amor e Alegria na Luz de Shefá

 

56º DIA - Lashon hará ou maledicência

Um dos temas mais sérios e práticos que estudamos na cabala é o lashon hará ou maledicência. A quase totalidade das pessoas, independentemente de religião, idade ou classe social, pratica o lashon hará diariamente e experimenta seus indesejáveis efeitos.

O lashon hará se apresenta sob várias formas: a mais conhecida é quando uma pessoa fala a outra sobre os aspectos negativos de uma terceira pessoa. São pequenos machucados na alma, envolvendo neste caso:
1)
Quem fala: expressando pura negatividade atrai a mesma negatividade;
2) Quem ouve: recebe toda aquela negatividade destrutiva;
3) De quem se fala: aquele que não ouve, mas sente e se enfraquece.

Este tipo de lashon hará é comum e aparece de muitas maneiras disfarçadas, mas não por isso menos nocivas.

Por exemplo, quando você está com um amigo e começa a falar mal do governo, você realimenta a sua negatividade, a de seu amigo e daquele que exerce a função de governante. Mesmo que o governante seja desonesto, se o seu comentário não tiver um caráter construtivo simplesmente não o faça.

Mas existem outros tipos de lashon hará, também nocivos e mais difíceis de serem identificados. Você vive lamentando sobre si mesmo para os outros. “Coitadinho de mim, estou sempre doente, sem dinheiro, insatisfeito”.

Neste caso o número de pessoas “machucadas” é de apenas dois, mas o efeito sobre suas vidas é igualmente devastador. Um terceiro tipo de lashon hará ocorre quando você ouve a maledicência de um outro.
Seja seu amigo de infância, seja seu parente mais próximo, quando sentir que este começa a despejar negatividade em seus ouvidos, experimente correr dali e estará fazendo uma nobre ação para ambos.

Enfim, se você, caro leitor, ainda duvida da importância de evitar todo este mal provocado pela negatividade da palavra experimente um exercício: passe uma semana inteira sem falar mal dos outros, sem falar mal de si mesmo e evitando ao máximo ouvir a negatividade alheia. Prepare-se, não será tarefa fácil, mas o resultado final pode ser um milagre em sua vida.

Shefa brachot! (Abundância de benções)

Beijos de Amor e Alegria na Luz de Shefá


Voltar