sintonia




Estudos de Textos Semanais
Estudar um deles da semana, na ordem, à cada dia.


Ensinar significa 13ª semana

85º DIA - Cabala

A princípio seria um tanto impossível de minha parte, encaixar aqui neste texto todas as concepções cabalísticas e seus pensamentos, onde este vasto corpo de conhecimentos místicos e esotéricos judaicos, nos mostra a visão Infinita da Luz, das suas emanações, do espaço e do tempo, do misticismo das letras, do Bem e do Mal, da função humana no Cosmo, de outros planos existenciais povoados por Anjos e Demônios. Estes temas cabalísticos são a doutrina dos dois princípios fundamentais opostos, as eternas forças do Bem e do Mal, respectivamente Ahura Mazda e Ariman, dentro dos antigas crenças do povoado persa.

Vale destacar, que a Cabala é extremamente reservada a pequenos grupos selectos, com exigências rígidas, mas após mil anos tornou-se tão popular que a importância do Zohar chegou a igualar-ser, em santidade, à Torá e ao Talmude. O Zohar ou o Livro do Esplendor, foi escrito em 1.280 por Moisés de Leon e foi revelado ao público europeu em 1.300. Lembrando que, em alguns livros podemos encontrar que o Zohar é de um autor desconhecido...

O contato prematuro com a Cabala pode ocasionar uma interpretação falsa ou deformada de seu verdadeiro objetivo, e desta deturpação servem-se indivíduos inescrupulosos.
Frequentemente este belo termo - Cabala - é utilizado inadequadamente, sendo associada à práticas estranhas e condenáveis. Esta ciência representa um pensamento puro, a força mental, e não a práticas abomináveis e materialistas.

Originada na Espanha e depois na França nos séculos XII e XIII, a Cabala tem várias formas de palavras derivadas do hebreu como Cabbala, Gabbalah, com o significado de "recebimento" e também denominada Chen, que se traduz como "graça". Este termo é formado pelas iniciais de Chochmá Nisteret, a "Ciência Oculta".

Existem diferentes interpretações a respeito das fontes cabalísticas. Está também relacionada aos gregos e a interpretação pitagórica dos números e associa-se também aos gnosticos, uma antiga seita esotérica que remonta aos primórdios do cristianismo.

A influência desta ciência é incontestável na maioria dos magos modernos como Eliphas Levi e Aleister Crowley, que viam na Árvore da Vida um dos simbolos fundamentais, a emanação do Universo a partir do Uno... a unidade escondida atrás de todas as coisas.

A Árvore da Vida é um diagrama cósmico, revelando a estrutura do Universo e as interpretações de seus múltiplos fenômenos, são as 10 Esferas (sefiroths) por onde o Deus se revela e que se ligam aos 22 caminhos, da onde também se deriva o Tarot e seus 22 arcanos maiores.

Conforme a figura da Árvore da Vida segue um pequeno resumo passando rapidamente pelos 10 sefiroths...

Kether, a suprema coroa de Deus ou Ayin, o nada;

Hokmah, a sabedoria de Deus ou Reshith, o começo

Binah, compreensão da inteligência de Deus;

Hesed, a bondade

Din ou Geburah, o poder do julgamento de Deus

Tifereth, a beleza, que recebe forças das potências superiores;

Netsah, resistência de Deus;

Hod, majestade de Deus;

Yesod, forças ativas de Deus;

Malkhulth, reino de Deus ou Sekhinod.

A coluna do meio é a fusão das duas: a feminina da esquerda e a masculina da direita. Estes sefiroths são todos "filtrados" pelas forças de Daat, que fica entre Kether e Tifereth representando o "conhecimento"...

O ser divino, o "Deus"citados várias vezes neste texto, é nada mais que o "Deus Absconditus", que representa a divindade do Nada. Literalmente significa o "infinito", nós mesmos, o poder de acreditar e ter fé em nossas criações para tornar-se Deus de si mesmo.

O Universo da Cabala está ordenado em uma hierarquia rígida e dividido em 4 mundos:

Asiluth, o mundo divino;
Beriah, a esfera subdivina... o mundo divino trono;
Yesirah, o mundo das esferas celestiais e da Lua;
Sirah, o Universo Sublunar.

Uma outra vertente mística da Cabala é o Sepher Yetsirah ou o Livro da Criação. é um livro obscuro, mas o sua doutrina das 10 sefiroths influenciou decisivamente o desenvolvimento da Cabala e das heresias da Idade Média.

As verdadeira origens da Cabala ainda exigem muitos estudos para serem identificados; mas como foi dito, as principais influências vêm do gnosticismo, do Merkabah, de algumas fontes de misticismo oriental e de teorias filosóficas de vários tipos. O Merkabah ou o "mito do trono" é o mais remoto sistema de pensamentos místicos de que se tem notícia na história do judaísmo

Mas a Cabala é um complicado código de palavras e números, que unem-se para enfrentar e utilizar as forças ocultas, onde suas escalas representam o lado maléfico e benéfico das nossas vontades e criando um perfeito equilíbrio dos opostos.

Aqueles que se interessam por toda esta vasta sabedoria, procurem mais e descobrirão cada vez maiores mistérios ligados a toda magia das teorias e práticas cabalísticas... enxergando que nestas linhas não existe "nada" sobre a "Infinita Ciência"...
Texto escrito por Jeniffer Fernandes
"Na busca da Sabedoria, o primeiro estágio é calar, o segundo é ouvir,
o terceiro é memorizar, o quarto praticar e o quinto ensinar"
Rabi Salomon Ibn Gabirol - Espanha - Século XI

Shefa brachot! (Abundância de benções)
Beijos de Amor e Alegria na Luz do Nome Inefável.

 

86º DIA - Sementes de Cabala



* As dificuldades da vida nos ajudam a crescer. Ninguém cresce sem cair. Por isto, quando enfrentamos desafios, não podemos fugir. Veja o desafio como uma oportunidade de crescimento.

 

Shefa brachot! (Abundância de benções)

 

87º DIA - Sementes de Cabala

* Tudo que fazemos em nossa vida reverbera por toda a criação. Uma ação positiva nossa fortalece a força geral da positividade no mundo, e influencia outras pessoas na mesma direção.

 

Shefa brachot! (Abundância de benções)

 

87º DIA - Sementes de Cabala

* Minha mestra Karen Berg ensina que se todos os dias acordarmos pensando que tudo que achamos ter está conosco por empréstimo, e que somos todos parte da mesma energia ou Luz, será bem mais fácil ser feliz.

 

Shefa brachot! (Abundância de benções)

 

 

88º DIA - Sementes de Cabala

* No princípio todas as almas estavam unificadas. Hoje, procure ver o mundo pelo prisma da unidade. Encontre formas tangíveis de ajudar outras pessoas para que voltemos novamente a ser um.

 

Shefa brachot! (Abundância de benções)

 

89º DIA - Sementes de Cabala

* É um sentimento de vazio, falta ou carência dentro de nós que nos faz desejar o que os outros têm. Não foque no seu vazio. Conte suas bênçãos, veja tudo de bom que você tem na sua vida.

 

Shefa brachot! (Abundância de benções)

 

 

90º DIA - Sementes de Cabala

* Tome consciência dos perigos da inveja, tanto da que vem de outras pessoas como da que você mesmo sente. Proteja-se do olho gordo. Só quem nunca inveja os outros está

totalmente protegido deste mal.

 

Shefa brachot! (Abundância de benções)

 

 

91º DIA - Sementes de Cabala

* Manter uma conexão com a Luz requer um espírito estável. Isto quer dizer se manter em equilíbrio não importa o que aconteça, o que lhe digam, o que lhe façam.

 

Shefa brachot! (Abundância de benções)


Voltar