chama violeta  Pager
07.20.02
   
 
 
 
Estudo das Cores da Aura

Aura Violeta - A Sabedoria da Ancestralidade

   O violeta é a cor do espectro mais próxima do equilíbrio psíquico, emocional e espiritual em vigor no planeta neste momento. O indivíduo de aura violeta não só tem a oportunidade, mas também os recursos para dar significado à sua vida, contribuindo efetivamente para o futuro da coletividade.

A chave que abre a porta do potencial do indivíduo de aura violeta é a compreensão de que ele é o visionário do mundo futuro, aquele que consegue ver nas sementes do hoje as árvores do amanhã. Precisa entender o sentido de sua vida e transformar seu talento em ação. Precisa identificar as mudanças sociais que terão um impacto positivo sobre o futuro, e trabalhar para dar realidade a essas mudanças.

A coisa mais difícil para ele é aprender a viver sem culpa. Seu sentimento de culpa origina-se em sua autocrítica que exige que ele sempre faça tudo melhor, mais rápido e imediatamente! Isso gera remorso, sentimentos de inadequação e algumas vezes até raiva de si mesmo. O segredo para ele é focalizar com tal nitidez sua visão de futuro que os erros e os reveses de hoje pareçam mínimos diante das brilhantes promessas do amanhã.

ABORDAGEM DA REALIDADE FÍSICA:
CRIAÇÃO DE MODELOS

O indivíduo de aura violeta é o teórico do sistema do espectro. Não se interessa pela aplicação prática de uma idéia, apenas pela inspiração que está por trás dela. Ele não tem interesse em saber como uma coisa funciona, basta-lhe saber que funciona.

Por sua falta de interesse pelos mecanismos que permitem transformar suas idéias em realidade física, ele depende de outras pessoas para projetar uma casa, um ambiente, um produto. Sem a ajuda de outras pessoas, suas idéias não se completam e permanecem presas no limbo de sua mente. Ele costuma pensar que, se foi capaz de visualizar uma idéia ou um projeto, eles realmente existem e estão prontos para tomar forma num piscar de olhos.

O indivíduo de aura violeta pode parecer ambicioso em sua busca de bens e recompensas monetárias, mostrando uma forte ligação com o mundo físico. No entanto, a realidade é bem outra. Ele se interessa por dinheiro e bens porque sabe que, para realizar mudanças, é preciso ter poder. Os bens e o dinheiro representam poder e capacidade de inspirar e motivar os outros. Individualmente, ele é capaz de viver de maneira frugal, com muito pouco conforto; as coisas materiais não têm sentido para o ser de aura violeta, a não ser enquanto símbolos.

ATITUDES MENTAIS:
PESQUISA E ACÚMULO DE INFORMAÇÃO

O indivíduo de aura violeta é muito inteligente. Pensa de forma crítica e tem a capacidade de fazer generalizações, avaliações, e de desenvolver idéias criativas. Ao generalizar, ele consegue descobrir o dado que não se encaixa e trabalha com ele até encontrar uma solução. É assim que descobre a chave do quebra-cabeça. Ao compreender o que não funciona, descobre novas soluções, seja ao tentar inovar um produto, vender uma nova idéia ou quando procura soluções alternativas para problemas antigos. Costuma Ter uma visão global do quadro e dos detalhes; vê a floresta e as árvores que a compõem. Entende o conceito de "floresta" partindo da idéia de cada árvore individualmente. Está sempre à procura da lei ou princípio que rege a questão.

Desenvolve critérios complexos através dos quais julga e avalia os dados de sua vida. Esse atributo dá a impressão de que ele é hipercrítico e que vive procurando defeitos nos outros. Ao contrário: está apenas expressando sua frustração pelo fato dos outros não conseguirem enxergar os fatos tão claramente quanto ele.

A pesquisa é um de seus talentos naturais. Adora o estímulo mental da busca - rastrear uma idéia até sua fonte, ou segui-la até sua conclusão.
O indivíduo de aura violeta é teórico, está mais interessado no construto hipotético do que nas aplicações concretas. Tem a maior satisfação em deixar para os outros a construção do modelo a ser testado. Basta-lhe ter proposto a idéia.

CONSTITUIÇÃO EMOCIONAL:
PROFUNDIDADE E NECESSIDADE DE CONTROLE

As emoções do indivíduo de aura violeta são muito profundas; ele arde de paixão. Exteriormente, pode parecer frio, distante e arrogante, mas trata-se apenas de uma defesa contra a invasão de sua área de maior vulnerabilidade - a emoção. Seu calcanhar de Aquiles é o caminho que leva à sua alma, ao Eu Superior que inspira reverência pelo desafio e mistério de sua própria vida. Parece forte, confiante e auto-suficiente, quando, na verdade, não é. Duvida de si mesmo. Esteve tantas vezes à frente de seu tempo, ridicularizado e se sentindo em descompasso com os outros, que se retrai emocionalmente. Ergue barreiras de superioridade e distância para se proteger.

Do ponto de vista emocional, ele tem uma sensibilidade exacerbada; é muito intuitivo. Expressa sua sexualidade com profunda paixão. Para ter a real sensação de plenitude, precisa casar-se tanto por desejo como por amor. Sua comunicação sexual é não-verbal, e ele deseja que o próprio sexo esteja no nível espiritual mais profundo. Como amante, antecipa e determina as necessidades sexuais do outro, a partir de suas vibrações emocionais. Se o outro precisa de uma iniciação prolongada, sensual, que vá aumentando a tensão aos poucos, ele irá intuir isso, sem que seja preciso dizer-lhe. É ciumento de tudo e de todos que se colocam entre ele e sua fonte de segurança emocional - até dos próprios filhos. É um parceiro emocional exigente e pai ou mãe rigoroso, quase autocrático.

É capaz e confiante, com uma energia dinâmica e uma postura nada absurda. Quer ver as coisas realizadas. O indivíduo de aura violeta que precisa arcar com a maior parte da responsabilidade de um relacionamento pode sentir muita raiva. As mulheres de aura violeta podem ter de suportar uma enorme pressão social para desempenhar papéis passivos e tomar atitudes contrárias à sua natureza forte e dinâmica. Quando forçadas pela família ou pela sociedade a esse papel passivo, as mulheres de aura violeta se enraivecem, exibindo comportamentos agressivos e exigentes com bastante frequência. Procuram compensação estabelecendo metas excessivamente elevadas para o marido e os filhos. O apego a modelos externos, a expensas da comunicação compartilhada, pode criar uma barreira emocional entre a pessoa de aura violeta e aqueles a quem ama.

O indivíduo de aura violeta pode ser muito intenso em sua busca de um porto seguro no plano emocional. Forma laços profundos e sensíveis com seu parceiro amoroso, deixando a seu cargo, na maioria das vezes, a realização de todas as suas necessidades afetivas. Quando está sozinho, prefere não ter de se aventurar no mundo à cata de gratificação sensorial. Portanto, o parceiro amoroso lhe proporciona toda a amizade, companhia e camaradagem que devia estar obtendo no trabalho, com amigos ou através de outras atividades sociais. Costuma ser muito possessivo, exigente e egoísta em suas relações amorosas.

ESTILO SOCIAL:
SOBRIEDADE E DISTÂNCIA

O violeta é a cor mais antiga do espectro. O indivíduo com aura dessa cor parece ter uma compreensão intuitiva de muitas experiências e histórias antigas, das quais se beneficia para se revitalizar e renovar seu interior. Atividades, idéias e interações sociais vitais e necessárias para indivíduos de auras de outras cores do espectro parecem tediosas, ou sem mérito social, para o indivíduo de aura violeta.

Para os outros, principalmente para o parceiro amoroso, ele parece um tanto quanto anti-social. Tende a ser distante, arredio e um pouco indiferente em seus relacionamentos. Sente que não dispõe de tempo para conversa fiada ou atividades sociais que lhe pareçam perda de tempo. Quer participar de uma conversa significativa, dispensando as amenidades que se falam em festas; prefere conversas intensas, cara a cara, a grandes multidões ou festas concorridas.

PODER PESSOAL E ESTILO DE LIDERANÇA:
A FORÇA DA MANIPULAÇÃO CONSCIENTE

O indivíduo de aura violeta é um líder. A natureza e a força do seu potencial de liderança faz dele portador de uma vontade poderosa. Ele sabe se alinhar com a força vital do universo para dar impacto a suas idéias e desejos.

Por conhecer o princípio do "poder superior", seu estilo de liderança tende a ser autocrático e ditatorial. Lidera dizendo aos outros o que fazer. Quando está trabalhando sob a inspiração de uma visão, poucos se ressentem de seu estilo didático, mas, quando não está inspirado, seu estilo de liderança é dominação, manipulação e controle. Quando ele está inspirado, os outros ficam abertos e receptivos à sua liderança. Quando menos poderosamente motivado, ele é considerado egoísta, e os outros se ressentem de sua liderança e acabam por miná-la.

Ele costuma sentir-se culpado por seu estilo de liderança, pois conflita com as normas sociais. A coisa mais difícil para ele é entender como os outros obedecem suas ordens, quando ele mesmo se ressentiria e resistiria à mesma autocracia. Ele precisa entender que ninguém se ressente de sua liderança quando há um objetivo que a inspira e motiva os outros a se tornarem pessoas melhores, com ideais elevados e esperanças para o futuro. Para ser um líder bem-sucedido, o indivíduo de aura violeta precisa equilibrar as necessidades de seu ego, aquela parte de sua personalidade que exige reconhecimento e recompensa, com as exigência de sua alma, o Eu Superior, que só quer unir-se a um "Todo Maior".

O ego positivo, o lado da pessoa que trabalha por recompensa e gratificação, estabelece objetivos que determinam o grau de sucesso da personalidade. O ego também nos protege da inundação de dados, servindo tanto como motivador como filtro cósmico. As necessidades mais profundas do ego do indivíduo de aura violeta são intangíveis - poder, status, segurança emocional e capacidade de fazer as coisas acontecerem, inspirar e motivar os outros, ser catalisador de mudanças. Sua força motora é a necessidade de fazer uma contribuição - dar algo de valor à sua comodidade, indústria, negócio ou igreja. Adora inspirar e motivar os outros; quer sentir que afeta o grupo de maneira abrangente; e precisa do reconhecimento por essa contribuição. Se todas estas necessidades são atendidas, ele se sente satisfeito e realizado.

Uma necessidade secundária do ego do indivíduo de aura violeta é provar a existência de algo - uma idéia ou força universal - maior que ele mesmo. Ele sente que, ao realizar sua visão, prova que esta força ou poder está presente, que os mundos podem ser desintegrados e que podemos criar nossa própria realidade. Quando se dispõe a ser o líder visionário de que precisamos desesperadamente, está em condições de nos dirigir para o futuro. Ele tem um poderoso ego positivo contrabalançado pela forte conexão de sua alma com "Deus". Ambos os aspectos são importantes, e o equilíbrio entre eles cria uma tensão dinâmica na personalidade desse tipo de pessoa. Para ele, essa tensão fértil, esse potencial de ser um agente da transformação do futuro, faz com que a vida valha a pena.

OPÇÕES FINANCEIRAS:
A ALQUIMIA MATERIAL

O indivíduo de aura violeta sabe ganhar dinheiro com relativamente pouco esforço. Mais que qualquer outra cor de aura do espectro, o de aura violeta sabe como trabalhar menos e ganhar mais. Como costuma ser basicamente preguiçoso, prefere ganhar dinheiro sem ter de fazer muito esforço. Para ele, pensar é trabalho, e as idéias são propriedade intelectual.

Ele não é generoso ou liberal com seu dinheiro; é o mais egoísta de todos os indivíduos de auras de outras cores. É mestre em demorar para pagar a conta. Se alguém se oferece para pagá-la, ele permite, mesmo quando dispõe de mais recursos que a outra pessoa.

Quando escolhe um presente, ele pesa com o maior cuidado todos os fatores, antes de decidir quanto gastar - a natureza e a duração da amizade ou relação amorosa, a importância da ocasião, o que vai ganhar em troca, e se o tamanho, o preço e a cortesia do presente serão notados. Ele também tende a comprar o que acha que o outro deveria ter, e não necessariamente o que o outro deseja. É capaz de dar um livro sobre seu tema predileto para educar o presenteado, em vez de dar algo que daria maior prazer ao outro. Este hábito se origina do medo que ele tem de que lhe peçam mais do que está disposto a dar, uma parcimônia do espírito.

Por outro lado, ele não costuma recusar, para si mesmo, nada em termos de bens materiais. Não é bem um consumidor emérito, mas sim um deliberado e desinibido que compra exatamente o que deseja. Menos do que isso não serve.

O indivíduo de aura violeta é muito intuitivo em relação ao dinheiro. Parece sentir onde estão os empregos, onde encontrar novas oportunidades de fazer dinheiro fácil, e quais os novos produtos ou serviços que vão fazer sucesso. Precisa prestar muita atenção a seus pressentimentos.

Quando procura entendê-los de maneira lógica, costuma perder sua grande chance, porque o elemento "medo" de introduz na fórmula. Quando avalia o potencial das coisas, não vê um caminho repleto de desastres ou calamidades; vê apenas o resultado, o produto final, o sucesso. Quando escuta com seu excelente ouvido interior, sintonizado com sua experiência, parece saber sempre onde está enterrado o filão - seja no ramo imobiliário, no desenvolvimento de um novo produto, de um novo projeto ou de mais uma moda passageira.

ESCOLHA PROFISSIONAL:
PLURALIDADE DE TALENTOS, CLAREZA DE AÇÃO

O indivíduo de aura violeta tem muitos talentos e habilidades que lhe abrem grandes oportunidades no campo de trabalho.

Ele adora dizer aos outros o que fazer. Quando consegue controlar essa característica didática, torna-se um excelente professor, treinador, ministro, orador ou locutor, e actor. Quando libera a matéria-prima de sua motivação, é realmente inspirador. É um ótimo jornalista ou radialista porque não vê apenas os eventos do dia-a-dia, é capaz de montar com eles um esboço coerente da história toda.

Por ser capaz de ver tantas possibilidades no futuro, sai-se bem no nível mais elevado da administração. Tem capacidade de fixar uma política, assim como a capacidade de delegar responsabilidades para a implementação dessa política. Sai-se particularmente bem quando se encarrega do departamento de novos produtos ou do departamento de pesquisa e desenvolvimento.

Costuma ter sucesso em profissões como medicina e direito, onde há muito para se saber ou onde há diversas especializações dentro de uma mesma profissão. Parece aprender intuitivamente, e, quando a idéia o sensibiliza, tem uma noção holística de seu alcance e de como obter dados a esse respeito. É como se tivesse um gabarito mental que o ajuda a assimilar as informações de uma determinada área do conhecimento.

Como ele adora habitar o reino da teoria, em contraposição ao torvelinho do mundo quotidiano, vai muito bem em profissões que têm o elemento da criatividade e que ofereçam independência e tempo para si próprio. É um bom pesquisador científico, operando no domínio da suposição teórica. Tem também sucesso como artista ou escritor, pois se sente bem com as longas horas de solidão tendo por companhia apenas o processo criativo. Sai-se bem em ocupações que requerem a capacidade de projetar resultados com bases em dados limitados - previsão econômica ou social, publicidade e direitos autorais. Sociologia e antropologia também caem bem, e ainda é um bom inventor, projetista e inovador em sua área de atuação.

ESPIRITUALIDADE:
O SENSO DA MISSÃO PESSOAL

O indivíduo de aura violeta percebe a espiritualidade como a roda do crescimento e do desenvolvimento espiritual. Para ele, a espiritualidade significa entrar em acordo com a natureza de sua própria alma, realizando seu destino individual. Ele meio que sente a existência de um "pacto", uma "missão", que precisa ser cumprida e que representa um peso moral para ele. Muitas pessoas de aura violeta são relutantes em reconhecer o poder da força espiritual em sua vida ou de agir de acordo com ela de maneira consciente.

Algumas pessoas de aura violeta consideram a espiritualidade uma relação pessoal do indivíduo com "Deus", ou a comunicação com um "Poder Superior". Outras, que não necessariamente crêem em forças "espirituais", a definem como princípios éticos ou morais segundo os quais as pessoas escolhem viver. Porém todas as pessoas de aura violeta têm percepção de uma rede de conexão profunda que se encontra além dos pensamentos e das palavras.

O indivíduo de aura violeta, com este sentimento de "destino", parece reconhecer intuitivamente aquele "espaço" dentro de si mesmo onde "Deus" sempre está. A idéia de um deus ou deusa sentado numa nuvem com uma longa túnica branca é incompreensível para ele, pois atribui à espiritualidade um conceito muito mais amplo. Embora possa pertencer a uma religião ortodoxa, sempre se sente livre para ter suas próprias idéias, à parte de crenças coletivas. Ele compreende e obedece as leis universais, pois conhece o conceito de "unidade", retribuição e karma.

O indivíduo de aura violeta é um dos visionários do espectro. "Visionário" no sentido de que consegue vivenciar ou imaginar um resultado em sua totalidade antes que qualquer prova concreta indique a existência de qualquer possibilidade. A maioria das pessoas de aura violeta pode ter a visão de uma cidade completa onde todos os outros vêem apenas um espaço vazio. A infelicidade da vida do indivíduo de aura violeta é lhe pedirem para explicar como sabe que algo é real ou verdadeiro se não há prova nenhuma desse conhecimento.

Há uma diferença distinta entre o visionário indivíduo de aura violeta e os de auras de outras cores com capacidades criativas. O visionário violeta vê o resultado com o olho interior, com força e clareza.

Diferente do sonhador, que se satisfaz em alimentar uma idéia sem se sentir impelido a realizá-la, o de aura violeta vê o conceito completo, inteiro, acabado, pronto para se tornar concreto, tangível e real.
A visão que fermenta na alma do indivíduo de aura violeta tem como principal objetivo melhorar a comunidade através de contribuições para algo verdadeiramente importante, como a advocacia, a medicina, a educação ou o governo. Sua visão pode ser muito específica e beneficiar apenas os que estão à sua volta, mas também pode ser tão grande que beneficie o mundo inteiro. A maioria das pessoas de aura violeta se impacienta consigo mesma quando vê a possibilidade de um impacto no mundo todo; contudo não consegue explicar esse conceito, por exemplo, numa reunião do subcomitê da Câmara de Vereadores de sua cidade.

O indivíduo de aura violeta sabe, bem no fundo de si mesmo, que para se realizar plenamente precisa tentar concretizar sua visão a despeito dos obstáculos: dúvida e medo, ridículo ou solidão. Quando se dedica a ser o veículo de transformação social, aceita os desafios pessoais e espirituais, e as oportunidades de crescimento inerentes a este compromisso.

Quando ele começa a agir de acordo com sua visão, sente-se feliz, produtivo, amoroso e em sintonia espiritual consigo mesmo e com o universo. Nesse estado de harmonia, ele "conhece a Deus" e tem acesso direto a uma sabedoria maior. Seu bem-estar espiritual está diretamente ligado à sua capacidade de identificar e de se conectar ao trabalho da alma. O indivíduo de aura violeta precisa doar-se à sociedade de maneira profunda. Tem um grande desejo de deixar sua marca no mundo, de que sua vida valha alguma coisa. Sente que não tem escolha a respeito da implementação das mudanças que considera necessárias. Sabe que tem algo de valor com que contribuir - para a comunidade, a indústria, os negócios ou a igreja. A essência do servir do indivíduo de aura violeta é criar mudanças na natureza e na formação, pensamento e ideologias do grupo do qual participa. Dentro dele há uma tensão que não só lhe dá paz, mas também guia e dirige sua vida. Se for ignorada, essa tensão tornará impossível para ele viver em paz. O indivíduo de aura violeta que escolheu passar sua existência numa mediocridade segura tende a ficar amargo e enraivecido, como se soubesse ter escolhido a segurança a expensas da contribuição social.

Quem possui a aura violeta e se recusa a viver a visão de sua vida abriga em si uma infelicidade secreta; sua existência fica impregnada de raiva, culpa e pesar. Quando persistentemente se recusa a reconhecer essa motivação que brota de seu interior, estabelece para si mesmo uma vida de grande decepção, por não ter cumprido sua "missão" ou "visão".

Ser rotulado de visionário desperta as mais profundas dúvidas no indivíduo de aura violeta. "Por que eu?", pode indagar-se. "Não estou qualificado. Não sei o bastante. Estou velho demais. Ainda não estou velho o bastante". Ele tem necessidade de considerar muitas coisas quando aceita a tarefa imposta pela cor de sua aura:

Sua visão é maior que ele próprio. Nada em sua experiência o preparou para o alcance ou a audácia da idéia que concebeu. A imagem, quadro ou conceito parece estar além das possibilidades de sua formação ou instrução.

Sente respeito e reverência pela audácia de sua visão. Sente-se inadequado para realizar a tarefa, pois sente a falta de preparação ou instrução formal, de especialização na área ou de apoio financeiro.

Sente-se compelido a realizar sua "missão". Sente que não tem escolha. Não importa o quanto adiou ou evitou as responsabilidades; "descobriu" que essa tarefa é sua.

Sente o ímpeto de contribuir com algo significativo para o mundo.

Embora tenha um ego poderoso, este anseio vai além da necessidade de reconhecimento e glória. É a pura necessidade de funcionar como "canal" de um ideal superior.

Notas sobre a cor violeta:

Segundo Bowers, é a cor dos sábios deste último Aeon. O último limite máximo de "evolução espiritual" que foi recentemente ultrapassado pela mutação da cor indigo. Curiosamente, violeta é a cor-limite que o olho humano consegue ver.
Será que com as mutações passaremos a enxergar o ultravioleta?


Volte a Homepage.